Abrir menu principal

Ayesha Gaddafi (ou Aisha, em árabe: عائشة القذافي, nascida em 1976) é uma mediadora da Líbia e oficial militar, antiga Embaixadora da Boa Vontade da ONU, e advogada de profissão. Ela é filha do ex-líder líbio Muammar Gaddafi e sua segunda esposa, Safia Farkash.[1][2][3]

Uma advogada de profissão, em julho de 2004 obteve popularidade independente quando juntou-se ao grupo de advogados do presidente iraquiano Saddam Hussein.[4]

Preside o grupo de caridade "Wa Ittassimou" (em árabe: وإعتصموا), que veio a defender Muntadhar al-Zaidi, conhecido por ter atirado um sapato no ex-presidente dos EUA, George W. Bush.

Foi Embaixadora da Paz pelas Nações Unidas[5] até sua demissão em fevereiro de 2011, por ocasião da Resolução 1970 do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra o governo de seu pai. Em 29 de Agosto do mesmo ano, enquanto os rebeldes ocupavam Tripoli, decide ir para a Argélia com os seus irmãos, para dar à luz a sua filha Safia.[6]

Foi definida pela imprensa árabe como Claudia Schiffer árabe.[7]

Referências

  1. «Aisha, Gaddafi's only daughter». The Telegraph. 22 de março de 2011. Consultado em 9 de junho de 2011 
  2. Sullivan, Kimberly L. (2008). Muammar Al-Qaddafi's Libya. [S.l.]: Twenty-First Century Books. p. 129. ISBN 9780822586661 
  3. 2011,20:10 Gaddafi Dead, http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-15390980
  4. Varios. «Trials of Saddam Hussein: Encyclopedia II - Trials of Saddam Hussein - Al-Dujail trial». experiencefestival.com. Consultado em 23 de março de 2010. Arquivado do original em 12 de setembro de 2010 
  5. Libyaonline. «Dr. Aisha Muammar Al-Gaddafi the Libyan Goodwill Ambassador of the UN.» (em inglês). Consultado em 23 de março de 2010. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2011 
  6. «Hija de Gaddafi da a luz en el exilio». El Mundo (em espanhol). 30 de agosto de 2011 
  7. «Aisha, Gaddafi's only daughter». The Daily Telegraph (em ingĺês). 22 de março de 2011