Abrir menu principal

Aldonça Martins da Silva

Nobre portuguesa, concubina do rei Afonso IX de Leão
Aldonça Martins da Silva
Descendência Ver descendência
  Portugal
Morte Depois de 1236
Pai Martim Gomes da Silva
Mãe Urraca Rodrigues

Aldonça Martins da Silva (morta depois de 1236), concubina do rei Afonso IX de Leão, foi filha de Martim Gomes da Silva, senhor de Silva, e de sua esposa Urraca Rodrigues, filha do alferes real Rodrigo Fernandes de Toronho[1] e de sua mulher Aldonça Peres.

BiografiaEditar

Provavelmente chegou ao reino de Leão em 1191 como acompanhante da Infanta Teresa Sanches, para seu casamento com o rei Alfonso IX. Era sobrinha de Estevainha Soares da Silva e de seu esposo Martim Fernandes de Riba de Vizela, os aios do infante Sancho, o futuro rei Sancho I.Também era sobrinha de Estêvão Soares da Silva, arcebispo de Braga.[2]

Em 1214 se tornou em amante do rei Afonso IX, relação que durou até 1218.[3] Uma vez que a relaçao terminou, o rei provavelmente apoiou o matrimónio de Adonça com Diogo Froilaz e douo ao casal várias herdades em Pesquera e Villamarín.[4] Estas propriedades foram reclamadas depois pelo rei Fernando III em 1230, mas depois de uma pesquisa, comfirmou-se que seu pai, Afonso IX, lhes havía doado e foram devolvidas a Aldonça e Diogo em 1232.[5]

A data da morte de Aldonça é desconhecida mas deve ter sido depois de 1236 quando aparece com seus filhos fazendo uma doação ao mosterio de Santa Maria de Carracedo no Bierzo.[3]

DescendênciaEditar

 
Mosteior de Santa María de Carracedo de que Aldonça era benfeitora.

Antes de se tornar a amante do rei Afonso IX em 1214, Aldonça teve um filho chamado Fernando Iohannis de pai desconhecido.[3]

De sua relação com o rei Afonso nasceram três filhos:

Casou se depois de 1218 com o rico-homem Diogo Froilaz, filho do conde Froila Ramires e a condessa Sancha Fernandes.[4][10] Foram os pais de:[nt 2]

  • Ramiro Dias de Cifuentes (m. depois de 1279),[4][1] senhor de Asturias de Santillana, casou-se com Teresa Fernandes de Lara, filha de Fernando Alvares de Lara e Teresa Rodrigues de Villalobos.
  • Sancha Dias de Cifuentes.[4] casada com Rodrigo Alvares de Lara, filho ilegítimo de Alvaro Nunes de Lara e de Teresa Gil de Osorno.[11][1]
  • Estefánia Dias[4]
  • Urraca Dias [4]

NotasEditar

  1. Em novembro de 1254, Teresa numa venda ao Mosteiro de Santa Maria de Carracedo no Bierzo, menciona seu pai e avô: "...pro anima dicti regis domini Alfonsi, patris mei,...domino Fernando bonae memoriae rege Legionis avo meo".[9]
  2. Em 1242, os quatro filhos, Ramiro, Sancha, Estefánia e Urraca Dias doaram várias propriedades ao mosteiro de Santa Maria la Real de Gradefes pela alma de seu pai Diego Froilaz.[4]

Referências

  1. a b c Salazar y Acha 1989, p. 82.
  2. Calderón Medina 2011, p. 266.
  3. a b c Calderón Medina 2011, p. 267.
  4. a b c d e f g Calderón Medina 2011, p. 268.
  5. a b Calderón Medina 2011, p. 269.
  6. Calderón Medina 2011, pp. 267–268.
  7. Arco y Garay 1954, p. 181.
  8. Calderón Medina 2011, pp. 268–270.
  9. Martínez Martínez 1997, pp. 359-360, doc. 495.
  10. Torres Sevilla-Quiñones de León 1999, p. 164.
  11. Sánchez de Mora 2003, p. 277, vol. I.

BibliografiaEditar

  • Arco y Garay, Ricardo (1954). Sepulcros de la Casa Real de Castilla (em espanhol). [S.l.]: Instituto Jerónimo Zurita. Consejo Superior de Investigaciones Científicas. OCLC 11366237 
  • Calderón Medina, Inés (2011). «Las otras mujeres del rey: El concubinato regio en el reino de León (1157- 1230)» (PDF). Seminário Medieval 2009-2011 (em espanhol). Oporto: Instituto de Filosofía da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. pp. 255–289. ISBN 9789898459145 
  • Martínez Martínez, Martín (1997). Cartulario de Santa María de Carracedo (992-1500). Vol. I: 992-1274). Ponferrada: Instituto de Estudios Bercianos. ISBN 84-88635-07-9 
  • Salazar y Acha, Jaime de (1989). «Los descendientes del conde Ero Fernández, fundador de Monasterio de Santa María de Ferreira de Pallares». El Museo de Pontevedra (em espanhol) (43): 67-86. ISSN 0210-7791 
  • Sánchez de Mora, Antonio (2003). «La nobleza castellana en la plena Edad Media: el linaje de Lara». Universidad de Sevilla 
  • Torres Sevilla-Quiñones de León, Margarita Cecilia (1999). Linajes nobiliarios de León y Castilla: Siglos IX-XIII (em espanhol). Salamanca: Junta de Castilla y León, Consejería de educación y cultura. ISBN 84-7846-781-5