Alexandre Freitas Câmara

advogado brasileiro

Alexandre Antonio Franco Freitas Câmara (Rio de Janeiro, 1970)[1] é um jurista e magistrado brasileiro, conhecido por sua obra voltada ao direito processual civil. É desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Alexandre Freitas Câmara
Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Mandato: 2008 - atualidade
Nomeação por: Sérgio Cabral Filho
Dados pessoais
Nascimento: 1970 (51 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Alma mater: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Nacionalidade: brasileiro

CarreiraEditar

Alexandre Freitas Câmara graduou-se bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro em 1991.[2] Quando estava ainda no último período do curso de Direito começou a lecionar Direito Processual Civil em um conhecido curso preparatório para concursos jurídicos no Rio de Janeiro, o Curso Glioche. Em 1995, quando já lecionava em diversos cursos preparatórios para concursos, lançou seu primeiro livro, "Lineamentos do Novo Processo Civil", em que comentou a reforma do Código de Processo Civil Brasileiro operada entre 1994 e 1995.

Atuou como advogado por dezesseis anos, de 1992 até 2008, quando foi nomeado para o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, pelo quinto constitucional.[3] Na advoacia, foi sócio fundador do escritório "Maia e Câmara Advogados Associados", que depois passou a se chamar "Câmara e Marin Advogados Associados" (e que, depois de seu ingresso na magistratura, passou a se chamar "Marin e Advogados Associados"). É membro da Segunda Câmara Cível do TJ-RJ.

Professor de Direito Processual Civil da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro desde 1995, é também professor convidado de diversos cursos de pós-graduação, já tendo ministrado aulas ou conferências em quase todos os Estados do Brasil.

É membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual, do Instituto Ibero-Americano de Direito Processual, do Instituto Pan-Americano de Direito Processual e da International Association of Procedural Law. É, ainda, membro do Comitê Brasileiro de Arbitragem e do Instituto dos Advogados Brasileiros. Recebeu, da Academia Brasileira de Direito Processual Civil, o título de Membro Benemérito. É, também, Benemérito do Instituto Nacional de Mediação e Arbitragem.

Integrou a Comissão de Juristas que elaborou o texto final da Lei Maria da Penha, tendo sido o autor da ideia de criar o Juizado Especial da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

PublicaçõesEditar

É autor de diversos artigos científicos, publicados em várias revistas especializadas.

Livros[3]

  • Lineamentos do novo processo civil (2ª ed., 1996).
  • Dos procedimentos sumário e sumaríssimo (2ª ed., 1996).
  • Arbitragem (5ª ed., 2009).
  • Juizados Especiais Cíveis Estaduais e Federais – uma abordagem crítica (5ª ed., 2009).
  • A nova execução de sentença (6ª ed., 2009).
  • Ação rescisória (1ª ed., 2007).
  • Escritos de direito processual – Primeira série (1ª ed., 2001).
  • Escritos de direito processual – Segunda série (1ª ed., 2005).
  • Escritos de direito processual – Terceira série (1ª ed., 2009).
  • Lições de direito processual civil, vol. 1 (19ª ed., 2009).
  • Lições de direito processual civil, vol. 2 (16ª ed., 2008).
  • Lições de direito processual civil, vol. 3 (15ª ed., 2009).
  • O Novo Processo Civil Brasileiro (1ª ed., 2015).

Referências

  1. «Alexandre Câmara é o mais novo desembargador do TJRJ». Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. 24 de novembro de 2008. Consultado em 18 de outubro de 2015 
  2. Currículo na Plataforma Lattes
  3. a b «Desembargador Alexandre Antonio Fanco Freitas Câmara» (PDF). Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. S/d. Consultado em 18 de outubro de 2015