Abrir menu principal

Alexandre Martins Pamplona Corte Real

Alexandre Martins Pamplona Corte Real
Nascimento 4 de novembro de 1768
Angra do Heroísmo
Morte 17 de janeiro de 1856 (87 anos)
Angra do Heroísmo
Cidadania Portugal
Ocupação político

Alexandre Martins Pamplona Corte Real (Angra, 4 de novembro de 1768Angra do Heroísmo, 17 de janeiro de 1856) foi um grande proprietário e político que se destacou durante o período inicial da implantação do regime liberal nos Açores e durante a Guerra Civil Portuguesa.

BiografiaEditar

Fez parte da vereação da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo de 1820, prestando juramento à constituição. Em 1823 foi juiz ordinário em Angra do Heroísmo, lugar que exerceu com superior competência, e concorrendo muito para salvar os liberais da perseguição dos absolutistas.

No auto lavrado no memorável 22 de Junho de 1828 foi o primeiro signatário, depois da respectiva vereação.

Em Outubro de 1828 foi nomeado pela Junta Provisória secretário de estado dos negócios eclesiásticos e de justiça, lugar que desempenhou até 22 de Junho de 1829, em que chegou o Conde de Vila Flor.

Este grande liberal era irmão de Manuel Inácio Martins Pamplona Côrte-Real, o 1.º Conde de Subserra.

Foi filho de André Diogo Martins Pamplona Corte Real, 8.° senhor do morgado da Salga na ilha Terceira, e de D. Josefa Jacinta Merens e Távora.

Notas

BibliografiaEditar

  • Alfredo Luís Campos, Memória da Visita Régia à Ilha Terceira. Imprensa Municipal, Angra do Heroísmo, 1903.