Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alfredo Ribeiro dos Santos, A Corunha (Galiza, Espanha), 2007

Alfredo Ribeiro dos Santos (Porto, 1917 - Porto, 2012) foi um ensaísta e médico português.

Índice

BiografiaEditar

Formou-se em Medicina em 1943, tendo sido um dos pioneiros da moderna anestesiologia em Portugal.

Conviveu, desde muito novo, com vultos da cultura portuguesa que muito o influenciaram, como Leonardo Coimbra, Agostinho da Silva, Sant'Anna Dionísio, Abel Salazar, Jaime Cortesão, Veiga Pires e José Augusto Seabra. Republicano, democrata, humanista, envolveu-se na atividade política de oposição ao regime salazarista, tendo participado ativamente no Movimento de Unidade Democrática (MUD), nas candidaturas do general Norton de Matos (1948) e do general Humberto Delgado (1958) e em todos os momentos marcantes da história da Oposição Democrática até ao 25 de Abril de 1974.[1]

Bibliófilo, grande colecionador de revistas e jornais literários, periódicos e manifestos referentes a acontecimentos políticos, formou uma das maiores bibliotecas particulares da cidade do Porto, com milhares de títulos. Notável pelo acervo de revistas literárias, foi regularmente consultada por investigadores e outros estudiosos.[2] Foi colaborador de diversos jornais e revistas, entre eles: Portucale, Nova Renascença, O Tripeiro, Cadernos do Tâmega, Letras & Letras, O Comércio do Porto (supl. “Cultura e Arte”), O Primeiro de Janeiro, Jornal de Notícias, Notícias da Tarde (“Em pratos limpos”, crónicas gastronómicas), Jornal de Amarante. Foi um dos fundadores do movimento cultural que lançou a revista Nova Renascença, tendo pertencido ao seu corpo redatorial e sido seu diretor entre 1980 e 1999.[3]

Em 1996 foi agraciado pelo Presidente da República, Mário Soares, com o grau Grande-Oficial da Ordem do Infante.

Em 2009, aos 92 anos, publicou História Literária do Porto através das suas publicações periódicas, um levantamento exaustivo desde a Gazeta Literária (1761) até á Nova Águia (2008), onde trata acerca dos movimentos culturais e da vida literária na cidade do Porto nos últimos séculos.

Alfredo Ribeiro dos Santos era pai de Milice Ribeiro dos Santos, psicóloga, professora do ensino superior e reconhecida investigadora com obra publicada na área da Educação.

Livros publicadosEditar

EnsaioEditar

  • A Renascença Portuguesa – um movimento cultural portuense, 1991, Fundação Eng. António de Almeida, Porto.
  • Jaime Cortesão, um dos grandes de Portugal, 1993, Fundação Eng. António de Almeida.
  • Perfil de Leonardo Coimbra, 1998, Fundação Lusíada.
  • História Literária do Porto através das suas publicações periódicas, 2009, Edições Afrontamento.

Outras publicações (brochuras)Editar

  • Um cientista de vanguarda – o Professor Afonso Guimarães, 1990.
  • Professor Alberto Saavedra – um notável médico do Porto, 1990.
  • A Tertúlia de José Praça no Ateneu Comercial do Porto, 1991.
  • Para um novo perfil de Abel Salazar, 1997.

PrémiosEditar

  • Prémio Abel Salazar em 1999 na categoria de ensaio, por Perfil de Leonardo Coimbra.
  • Prémio Serpis Abel Salazar em 2009, por História Literária do Porto através das suas publicações periódicas.

Ligações externasEditar