Algar (geomorfologia)

Algar é uma cavidade natural de desenvolvimento predominantemente vertical. Em Portugal é também chamado algarão ou algarocho.

Poço natural em rocha calcária

Pode ter várias origens. Pode ser escavado por águas que sobem ou descem - como é no caso nas ilhas dos Açores. Pode também ser produzido por movimentos de lavas bastante fluidas que se movimentam no interior da terra e que, ao recuarem com alguma rapidez, deixam uma caverna aberta no seu lugar. São muito comuns na região do Barlavento do Algarve, a sul de Portugal. Os algares formam-se, normalmente, em pisos calcários onde devido aos agentes erosivos a rocha vai erodindo formando assim uma cavidade. A água da chuva, de natureza ácida devido ao teor em dióxido de carbono, provoca a dissolução dos calcários, essencialmente constituídos por carbonato de cálcio, conseguindo ampliar as fissuras da rocha e infiltrar-se até grandes distâncias, formando autênticos rios subterrâneos e uma paisagem típica a paisagem cársica.[1]

Quanto à gênese, os algares classificam-se em:

  • algar de dissolução - tem a forma de um poço, derivando da dissolução do calcário na vertical
  • algar de abatimento - tem a forma de um sino, uma vez que a sua origem se deve ao abatimento da sala de uma galeria

Existe também uma forma mista, que resulta da dissolução junto à superfície, com abatimento na sua base.

EtimologiaEditar

O termo provém do árabe Al-gar, que significa al- ĝār 'caverna' ou 'cova'.

ReferênciasEditar

  1. Infopédia. «Algares | Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». infopedia.pt - Porto Editora. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  Este artigo sobre geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.