Alice de Lacy

Alice de Lacy
Condessa de Lincoln e Salisbury
Maridos Tomás, 2.º Conde de Lancaster
Eubulus, O Estranho
Hugo de Freyne, Barão Freyne
Casa Lacy
Nascimento 25 de dezembro de 1281
  Castelo de Denbigh, Denbigh
Morte 2 de outubro de 1348 (66 anos)
  Inglaterra
Enterro Abadia de Berlings, Lincolnshire, Inglaterra
Pai Henrique de Lacy, 3.º conde de Lincoln
Mãe Margarida Longespée

Alice de Lacy, suo jure 4.ª Condessa de Lincoln, suo jure 5.ª Condessa de Salisbury (Castelo de Denbigh, 25 de dezembro de 1281 - Abadia de Berlings, 2 de outubro de 1348) foi uma nobre inglesa.

Nascida no dia de Natal, era a única herdeira de Henrique de Lacy, 3º conde de Lincoln e Margarida Longespée, 4.ª Condessa de Lincoln e Salisbury suo jure (em seu próprio direito). Sua mãe Margaret era bisneta e última herdeira de um dos filhos ilegítimos de Henrique II de Inglaterra, William Longespée (Longsword), cuja alcunha se tornou seu sobrenome.[1]

Casou-se e enviuvou três vezes, sendo que o primeiro casamento ocorreu quando tinha apenas 12 anos; sobreviveu a sequestros, aprisionamentos e estupros, além de ter perdido o direito a sua herança. Apesar de sua vida ter sido obscura, permaneceu generosa para com seus subordinados, que a respeitavam e dependiam dela.[1]

BiografiaEditar

Trágicos acidentes resultaram na morte de dois irmãos de Alice na infância. Edmundo se afogou em um poço no Castelo de Denbigh e João caiu de um parapeito da janela do Castelo de Pontefract. Como a única filha sobrevivente, isso fez Alice a herdeira de dois condados, um do pai e outro da mãe. Como passou a ser considerada uma lucrativa esposa para um nobre, o rei Eduardo I da Inglaterra organizou seu noivado "em seu nono ano"[2] para o seu sobrinho Tomás de Lancaster, o herdeiro dos condados de Lancaster, Leicester e Derby. Eles se casaram em 28 de outubro de 1294, quando Alice tinha apenas 12 anos, e Tomás cerca de 16 anos. Pelos termos do seu acordo matrimonial, a maior parte da grande herança de seu pai, que incluía o condado de Lincoln e muitas outras propriedades, deveria passar para seu marido e em seguida passaria automaticamente para os herdeiros de Tomás. Em outras palavras, durante a sua vida, Tomás, teria o controle da herança do pai de Alice. Se ele morresse antes da esposa, e a fortuna retornasse a dona original, por ocasião de seu falecimento, os bens seriam recebidos pelos descendentes de Tomás. O pai de Alice também concordou com o rei, que, se caso sua filha morresse sem ter filhos, o Condado de Lincoln se tornaria propriedade da família real.[1][3]

O casamento não foi bem sucedido; e não resultou em filhos, sendo que o casal vivia separadamente. Alice viveu a maior parte do tempo sozinha em seu castelo em Pickering, Yorkshire, enquanto Tomás tomou para si várias amantes que lhe renderam dois filhos ilegítimos.[3]

Precedido por
Henrique de Lacy
Condessa de Lincoln
de 1311 a 1322 - juntamente com o marido Tomás, 2.º Conde de Lancaster jure uxoris

1311 - 1348
Sucedido por
Possessão da Coroa
Precedido por
Margarida Longespée
Condessa de Salisbury
juntamente com o marido Tomás, 2.º Conde de Lancaster jure uxoris

1311 -1322
Sucedido por
Possessão da Coroa

Referências

BibliografiaEditar