Abrir menu principal

Amintas da Galácia

Amintas da Galácia
Nascimento Século I a.C.
Morte 25 a.C.
Ocupação governante

Amintas (em grego: Ἀμύντας; ? — 25 a.C.), Tetrarca dos Trocmnos, foi rei da Galácia e de diversos países adjacentes entre 36 e 25 a.C., mencionado por Estrabão[1] como um contemporâneo seu. Filho de Brogitarix, rei da Galácia, sua primeira conquista parece ter sido a Licaônia, onde mantinha mais de 300 rebanhos.[2] Em seguida conquistou o território de Derbe após assassinar o príncipe local, Antípatro de Derbe, amigo de Cícero,[3] e a Isáuria e Capadócia, por influência romana. Originalmente secretário (γραμματευς, grammateus) do rei da Capadócia, Deiotaro, assumiu o cargo de general (στρατηγoς) das tropas auxiliares gálatas enviadas para ajudar Bruto e Cássio contra os triúnviros, porém desertou para o lado de Marco Antônio pouco antes da Batalha de Filipos, em 42 a.C.[carece de fontes?]

Após a morte de Deiotaro[4] assumiu o trono da Capadócia, em 37 a.C., como soberano-cliente de Marco Antônio; Plutarco o lista entre os seguidores de Marco Antônio na Batalha de Ácio, em 31 a.C., desertando para o lado de Otaviano pouco antes do início do combate.[5]

Ao dar sequência a seus planos de expansão, e visando derrotar as tribos rebeldes que habitavam as montanhas ao redor de seu território, Amintas conquistou o país de Homonada[4] ou Hoinona,[6] e assassinou o príncipe local; sua morte, no entanto, foi vingada por sua viúva, e Amintas foi vítima de uma emboscada em 25 a.C.[4] Após sua morte, a Galácia se tornou uma província romana.[carece de fontes?]

Seu filho foi Artemidoro dos trocmnos, um nobre gálata que se casou com uma princesa dos tectósagos, a filha de Amintas, tetrarca dos tectósagos; ambos foram pais de Caio Júlio Severo, um nobre de Acmônia, na Galácia, que por sua vez era pai de Caio Júlio Basso, procônsul da Bitínia e Ponto em 98 d.C., e de Caio Júlio Severo, tribuno da Legio VI Ferrata.[carece de fontes?]

Referências

  1. Estrabão, Geographia, xii
  2. Ibid.
  3. Cícero, Ad Familiares, xiii. 73
  4. a b c Strabo, ibid.
  5. Plutarco, Vidas Paralelas, "Mark Anthony", 61, 63 (em inglês)
  6. Plínio, Naturalis Historia, v. 23 (em inglês)

BibliografiaEditar

Este artigo contém texto do Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology (em domínio público), de William Smith (1870).