Embora ele fosse o herdeiro ao trono de Davi, Amnom, é mais lembrado pelo estupro de sua meia-irmã Tamar, filha de Davi e Maacá.[1] A lei judaica proíbe relações sexuais entre o meios-irmãos e irmãos. (Levítico 18:11) No entanto, em seu desejo por ela, Amnom aceitou o conselho de seu primo Jonadabe, filho de Simeia, irmão de Davi, de fingir estar doente e, assim, para atrair Tamar em seus aposentos. Tamar foi convidada a pretensão de que Amnon queria que ela cozinhasse uma refeição especial para ele. Ignorando seus protestos, ele a estuprou. Causando uma punição de viver a vida fora de Jerusalém e com todos os direitos de filho do Rei retirados. Dois anos depois por ordem de Absalão, seu meio-irmão e irmão pleno de Tamar. Absalão vinga sua irmã, enviando os seus servos para matar Amnom em uma festa à qual ele convidou todos os filhos do rei (2 Samuel 13).

ReferênciasEditar

  1. «Amnon». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2019 
  Este artigo sobre personagens ou narrações da Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.