Abrir menu principal
András Adorján
Nascimento 31 de março de 1950 (69 anos)
Budapeste
Cidadania Hungria
Ocupação jogador de xadrez, escritor de não ficção

András Adorján (Budapeste, 31 de Março de 1950) é um GM enxadrista húngaro e autor de livros sobre xadrez.

Em 1969-70 ele venceu o Campeonato Europeu Junior em Estocolmo, indo a final do Campeonato do mundo de xadrez júnior com Anatoly Karpov. Recebeu o título de Mestre Internacional em 1970 e o de Grande Mestre em 1973, este foi também o ano em que venceu seu primeiro Campeonato Nacional da Hungria.

No Torneio Interzonal de Riga em 1979, ele terminou em terceiro e se qualificou para o Torneio de Candidatos. Neste torneio, perdeu para Robert Hübner nas quartas de final.

Em equipes de xadrez, Adorján tem um excelente recorde. Na Olimpíada de Xadrez de 1978, ele ajudou a Hungria a capturar a medalha de ouro do poderoso time soviético que convincentemente vencia o evento desde 1952. Sua participação em eventos posteriores em 1984, 1986, e 1988 contribuíram para que a Hungria terminasse em pelo quinto em cada ocasião. Seus compatriotas Lajos Portisch, Zoltan Ribli e Gyula Sax também estavam no auge nesta época.

Na teoria enxadrística, é conhecido como um dos principais especialistas em Defesa Grünfeld. Ele é também conhecido pelas suas batalhas políticas com Susan Polgar através da imprensa. Susan chegou a dizer que não participaria de torneios que Adorján fosse convidado.

Nos últimos anos, ele tem se concentrado mais em publicar livros, tornando-se renomado pela série de livros voltados para as pretas - Black is OK, Black is Still OK e Black is OK Forever.

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar

  A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
  Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.



 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre András Adorján