Abrir menu principal
Andrew Johnston
Johnston em performance, 2008.
Informação geral
Nome completo Andrew Aaron Lewis Patrick Brannock John Grieve Michael Robert Oscar Schmidt Johnston
Nascimento 24 de setembro de 1994 (24 anos)
Local de nascimento Dumfries, Dumfries and Galloway
Escócia, Reino Unido
Nacionalidade escocês
Gênero(s) Crossover clássico
Ocupação(ões) Cantor
Progenitores Mãe: Morag Brannock
Pai: Andrew Johnston
Alma mater Trinity School
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 2008–presente
Gravadora(s) Syco Music

Andrew Johnston (Dumfries, 23 de setembro de 1994) é um cantor britânico que se tornou notório após aparecer na segunda temporada do show de talentos britânico Britain's Got Talent, em 2008. Embora não ganhasse a competição, ele recebeu um contrato para gravar com a Syco Music, uma gravadora pertencente ao jurado Simon Cowell. O seu álbum de estreia, One Voice, foi lançado em setembro do mesmo ano e chegou ao 4º lugar no UK Albums Chart. Embora Johnston originalmente tenha se comportado como soprano, sua voz já foi amadurecida para o barítono, e agora é membro do Coro da Juventude Nacional.

Johnston nasceu em Dumfries, na Escócia, e seus pais se separaram quando ele era um bebê. Ele e sua mãe se mudaram para Carlisle, onde moravam em "pobreza".[1] Ele se tornou corista principal na Catedral de Carlisle, e sofreu bullying na escola por causa de seu amor pela música clássica. Enquanto alguns jornalistas argumentaram que os produtores do Britain's Got Talent se aproveitaram dos antecedentes de Johnston, outros aclamaram sua história como inspiradora. Em 2009, ele se formou na Trinity School. Johnston agora estuda em tempo integral no Royal Northern College of Music.

Índice

HistóriaEditar

Coro da Catedral de CarlisleEditar

Johnston nasceu em 23 de setembro de 1994 em Dumfries, na Escócia, filho de Andrew Johnston e Morag Brannock.[2] Ele recebeu o extenso nome Andrew Aaron Lewis Patrick Brannock John Grieve Michael Robert Oscar Schmidt Johnston.[3] Os seus pais se separaram quando tinha oito meses de idade e, a partir desse momento, ele começou a morar com sua mãe e três irmãos mais velhos em Carlisle, Cúmbria, no norte da Inglaterra, onde frequentava a Trinity School. Johnston entrou no coro da Catedral de Carlisle aos seis anos de idade, sob recomendação de Kim Harris, seu professor na escola primária.[4] Ele foi auditado pelo maestro do coro, Jeremy Suter, e foi aceito aos sete anos de idade. A mãe de Johnston, que não tinha nenhuma associação prévia com a catedral, descreveu que seus sentimentos foram dominados pela emoção de ter seu filho cantando em um "edifício impressionante entre aquelas vozes extraordinárias".[5] Sua mãe também descreveu a regime prática do mesmo, ocupada quatro vezes por semana e todos os domingos, dizendo que ela tomou todo seu tempo livre. No entanto, ela disse que a equipe da catedral tornou-se como uma família para seu filho e que "foi um sentimento agradável, seguro e próximo para ele".[5] Johnston, que frequentou a Trinity School, estava sujeito a abusos e ameaças que o levaram a contemplar o abandono do coro, mas ele foi ajudado através da provação pelo seu maestro e pelo decano e cânones da catedral. No momento da sua participação no Britain's Got Talent, Johnston era cabeça de corista.[4][6]

Em setembro de 2008, depois de sua aparição no Britain's Got Talent, mas antes do lançamento de seu primeiro álbum, Johnston embarcou em uma turnê pela Noruega com o coro, atuando na Catedral de Stavanger e na Abadia de Utstein, entre outros lugares. A turnê foi concebida porque a Diocese de Stavanger está relacionada com a Diocese de Carlisle através da Parceria para a Missão Mundial.[7] Esta foi a última turnê de Johnston com o coro. Ele se apresenta como corante de cabeça em um dos álbuns do coro, The Choral Music of F.W Wadely, lançado em novembro de 2008.[8]

Britain's Got TalentEditar

 
Johnston (à esquerda) com Faryl Smith e Stephen Mulhern na Turnê Britain's Got Talent.

Johnston entrou como concorrente na segunda temporada de Britain's Got Talent, por sua mãe.[5] Ele passou pela primeira audição pública cantando "Pie Jesu", presente em Requiem de Andrew Lloyd Webber. Amanda Holden, uma das juradas da competição, foi bastante rígida, e a audiência ofereceu a Johnston uma ovação de pé.[1] Johnston foi indicado como favorito para vencer a competição.[9] Mais tarde, o mesmo descreveu sua audição inicial como assustadora, dizendo que "era assustador cantar frente a 2.500 pessoas. Eu nunca tinha cantado no palco antes – então também havia Simon, Amanda e Piers".[6] Ele chegou a semifinal em 27 de maio de 2008, recebendo a maior quantidade de votos na noite e, assim, se qualificando para a final. O mesmo cantou "Tears in Heaven" de Eric Clapton; O jurado Holden disse-lhe que tinha "um presente de Deus na [sua] voz".[10] Na final, em 30 de maio, ele novamente cantou "Pie Jesu". Johnston terminou em terceiro lugar, atrás do vencedor, o dançarino de rua George Sampson e o segundo, o grupo de dança Signature.[11] Johnston deixou o palco em lágrimas dizendo que "estava chateado. Mas quando você vê os talentos que estavam lá, era uma honra apenas estar na final".[12] No dia seguinte à final, o publicitário da Cowell, Max Clifford, disse que era "bastante possível" que Cowell ganhasse contrato com gravadoras juntamente com alguns dos finalistas, incluindo Johnston.[13] Johnston e outros concorrentes embarcaram em uma turnê na arena nacional.[14]

Durante sua audição inicial, Johnston afirmou que ele foi intimidado e vitimado a partir dos seis anos de idade, por causa de seu canto. Quando perguntado sobre como ele lidou com o problema, ele afirmou: "Eu continuo cantando".[15] Havia reivindicações no Daily Mail, um tabloide baseado no Reino Unido, de que os produtores do programa haviam exagerado deliberadamente a extensão do bullying sofrido por Johnston como uma "história de soluços",[16] sugerindo que sua simpatia ao invés de seu canto obteve muitos votos. No entanto, no The Times, a história de sucesso de Johnston foi descrita como "material dos contos de fadas", pois ele foi bem-sucedido apesar de ter sido criado na "pobreza".[17] Johnston disse que falou sobre ser intimidado porque acreditou "que isso ajudaria as pessoas que estavam passando pelo que eu tinha passado serem mais forte".[18] Johnston já visitou escolas e outros lugares para ajudar outras vítimas de bullying. Ele disse: "Eu quero usar minha experiência com valentões para ajudar outras crianças".[19]

One VoiceEditar

Em 12 de junho de 2008, enquanto Johnston estava viajando com a Turnê Britain's Got Talent, foi anunciado que ele havia assinado contrato com a Syco Music, uma divisão da Sony BMG, e que seu primeiro álbum seria produzido após a turnê.[20] O acordo teria sido de £ 1 milhão. Depois de assinar com a Syco, Johnston fez aparições públicas, incluindo a realização da celebração de aniversário de Andrew Lloyd Webber em 14 de setembro e do Carlisle United no Brunton Park.[21]

O álbum de estreia de Johnston, One Voice, foi lançado em 29 de setembro de 2008.[22] Inclui uma versão de "Walking in the Air", de Faryl Smith.[23] O álbum foi gravado durante um período de seis semanas em Londres e a lista de faixas foi escolhida por Cowell.[24] Johnston descreveu o processo de gravação como "brilhante", e que era "muito bom – por apenas estar em um estúdio de gravação e conhecer as diferentes pessoas".[25] O álbum estreou nas paradas britânicas no 5º lugar[26] e terminou a semana na 4ª colocação.[27] O álbum vendeu 100 mil cópias e ganhou disco de ouro pela apresentadora de televisão Penny Smith.[28] Os críticos responderam positivamente ao álbum,[29] Kate Leaver escrevendo para o Korea JoongAng Daily, dizendo que Johnston "tem talento mais verdadeiro do que horda de seus anciães musicais" e que "a vulnerabilidade" do desempenho de Johnston no álbum "faz uma experiência musical assombrosa".[30] Na Music Week, o álbum foi descrito como "altamente antecipado" e Johnston foi chamado de "excepcionalmente talentoso".[31]

Após o lançamento do álbum, Johnston se envolveu na campanha Sing Up, aparecendo em escolas de todo o país para encorajar outros jovens a juntar-se a coros. Em dezembro de 2008, Johnston fez uma aparição na feira de Natal de Whitehaven[32] e atuou em um serviço de músicas natalinas em Bradford.[33] Johnston também foi convidado para acender as luzes de Natal de Carlisle e se apresentar nas comemorações. Mike Mitchelson, do Conselho Municipal de Carlisle, descreveu Johnston como "um dos nossos heróis locais".[34]

Hiatus e 2010Editar

Em setembro de 2009, Johnston anunciou que estaria tirando um ano sabático após sua voz modificar-se, mudando-o para tenor. Ele já havia se comportado como soprano.[35] O mesmo disse que "os tutores [do Royal Northern College of Music] disseram que poderiam treinar novamente a minha voz. É o mesmo que já foi, apenas mais profundo".[36] A voz de Johnston mudou de tenor para barítono. Depois de permanecer fora da mídia por dois anos, ele se juntou ao Coro Nacional da Juventude , dizendo: "Eu sou apenas mais um garoto lá – ninguém se concentra no Britain's Got Talent e estou feliz com isso".[37] Em 2011, recebeu uma medalha de ouro da Royal School of Church Music;[38] As apresentações públicas desse ano incluíram um concerto de caridade, junto com os organistas John Bromley e Tony Green, na Igreja de São Paulo, Helsby, em novembro.[39]

Em setembro de 2013, Johnston tornou-se bacharel em música pelo Royal Northern College of Music, sob a tutela de Jeff Lawton, que anteriormente o havia ensinado no Junior College. Ele imediatamente se juntou ao Coro da Câmara e ao Coro da Catedral de Manchester, mas disse que ainda pretendia cantar com o Coro da Catedral de Carlisle, onde fosse possível.[40][41] Enquanto estudava, o canto de Johnston foi afetado negativamente por ele ter quebrado o nariz, resultado de um ataque acidental em uma boate de Carlisle no dia de Ano-novo, em 2014.[42]

Vida pessoalEditar

A casa de Johnston fica em Stanwix, Carlisle.[34] Sua mãe, Morag Brannock, trabalhou para o Office for National Statistics antes de abandonar seu trabalho para apoiar a carreira do filho. Antes da aparição no Britain's Got Talent, ele frequentou a Trinity School e, posteriormente, recebeu aulas de um tutor pessoal. Johnston disse que "teve muito apoio das pessoas locais quando... participou do Britain's Got Talent", e ele recebeu um prêmio cívico pela excelente conquista do Carlisle City Council em março de 2009.[43]

Entre os interesses de Johnston incluem o jiu-jitsu, no qual ele é faixa preta. O jornal Carlisle News and Star informou em setembro de 2012 que Johnston se tornou a pessoa mais jovem do mundo a ter licença para ensinar o esporte.[44]

DiscografiaEditar

Ano Detalhes do álbum Paradas musicais Certificações
UK IRE
2008 One Voice
  • Lançamento: 29 de setembro de 2008
  • Gravadora: Syco (#88697351872)
  • Formato: CD
4[45] 6[46]

Referências

  1. a b «Britain's Got Talent star Andrew Johnston releases album». The Times. 30 de setembro de 2008. Consultado em 14 de dezembro de 2015. (pede subscrição (ajuda)) 
  2. «George Sampson and Andrew Johnston». OK!. 23 de setembro de 2008. Consultado em 30 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2008 
  3. Barry, Maggie (15 de abril de 2008). «Britain's Got Talent choirboy Andrew Johnston's dad: I'm so proud». The Daily Mirror. Consultado em 18 de setembro de 2010 
  4. a b «Choirboy Andrew Johnston reunited with primary school teacher». Daily Mirror. 19 de abril de 2008. Consultado em 10 de junho de 2009 
  5. a b c Scott, Caroline (14 de dezembro de 2008). «Relative Values: Andrew Johnston and his mother». The Sunday Times. Consultado em 14 de dezembro de 2015. (pede subscrição (ajuda)) 
  6. a b «Simon Cowell prodigy Andrew Johnston set to storm the charts». The Cumberland News. 26 de setembro de 2008. Consultado em 26 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2011 
  7. McGowan, Pamela (26 de agosto de 2008). «Andrew to sing in city ahead of tour with choir». The Cumberland News. Consultado em 18 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2008 
  8. «Cathedral Choir's CD». The Cumberland News. 21 de novembro de 2008. Consultado em 21 de novembro de 2008. Cópia arquivada em 9 de março de 2012 
  9. «'Bullied' boy wows Talent judge». ITV. 14 de abril de 2008. Consultado em 12 de junho de 2008. Cópia arquivada em 21 de maio de 2008 
  10. Hardie, Beth (28 de maio de 2008). «Britain's Got Talent: Cheeky Monkeys and Andrew Johnston make final». Daily Mirror. Consultado em 12 de junho de 2008 
  11. Hastings, Chris (15 de junho de 2008). «20 million tune in for talent show finals». The Daily Telegraph. Consultado em 18 de setembro de 2008 
  12. Singh, Anita (12 de junho de 2015). «Britain's Got Talent choirboy Andrew Johnston signs £1m record deal». The Daily Telegraph. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  13. Singh, Anita; Martin, Nicole (2 de junho de 2008). «Simon Cowell to sign up Britain's Got Talent losers». The Daily Telegraph. Consultado em 12 de junho de 2008. Cópia arquivada em 13 de junho de 2008 
  14. McIver, Brian (18 de dezembro de 2008). «It's been an amazing year for me, says Britain's Got Talent star Andrew Johnston». Daily Record. Consultado em 18 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 19 de janeiro de 2009 
  15. Revoir, Paul (28 de maio de 2008). «Bullied 13-year-old with voice of an angel is tipped to win Britain's Got Talent». Daily Mail. Consultado em 12 de junho de 2008. Cópia arquivada em 30 de maio de 2008 
  16. Revoir, Paul (18 de abril de 2008). «Is the Britain's Got Talent choirboy REALLY a bullied kid from a sink estate? His mother admits: 'The pudding may have been over-egged'». Daily Mail. Consultado em 12 de junho de 2008 
  17. Platell, Amanda (28 de agosto de 2008). «Want fame? Forget hard work. Just try hard luck on X Factor». Daily Mail. Consultado em 18 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2008 
  18. Woong-ki, Song (12 de fevereiro de 2009). «'Singing is almost everything to me' Andrew Johnston». The Korea Herald. Consultado em 11 de fevereiro de 2009. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2012 
  19. Coates, Brian (9 de dezembro de 2008). «Ignore the bullies, follow your dream». Halifax Courier. Consultado em 14 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2008 
  20. «Talent show choirboy lands record deal». The Herald. 12 de julho de 2008. Consultado em 26 de outubro de 2009. Cópia arquivada em 5 de maio de 2013 
  21. Story, Chris (12 de setembro de 2008). «Carlisle choirboy to sing at Lloyd Webber's birthday». The Cumberland News. Consultado em 18 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2008 
  22. Story, Chris (29 de setembro de 2008). «Andrew Johnston's sweet dream to sing with Annie Lennox». The Cumberland News. Consultado em 29 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2008 
  23. Johnston, Jenny (27 de setembro de 2008). «Where are they now? Faryl Smith». Daily Mail. Consultado em 28 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2008 
  24. Armstrong, Julie (8 de setembro de 2008). «Choirboy Andrew Johnston's album out next week». News and Star. Consultado em 24 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2008 
  25. Green, Mark (15 de dezembro de 2008). «A week in the life of Andrew Johnston». News and Star. Consultado em 16 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 7 de março de 2012 
  26. Clarke, Stuart (30 de setembro de 2008). «Pink is back on top». Music Week. Consultado em 30 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2008 
  27. Castle, Tim (5 de outubro de 2008). «Pink's "So What" tops pop charts». Reuters UK. Consultado em 5 de outubro de 2008. Cópia arquivada em 8 de outubro de 2008 
  28. Gudgeon, Dave (20 de dezembro de 2008). «Andrew Johnston is Carlisle's golden boy». News and Star. Consultado em 21 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 24 de dezembro de 2008 
  29. Garcia, Cathy Rose A. (16 de fevereiro de 2009). «Andrew Johnston's Angelic Voice Soars». The Korea Times. Consultado em 17 de fevereiro de 2009 
  30. Leaver, Kate (16 de fevereiro de 2009). «New Releases: Andrew Johnston». Korea JoongAng Daily. Consultado em 15 de fevereiro de 2009 
  31. «Q4 2008: Sony BMG: Hits in all areas» Music Week. 20 de setembro de 2008. p. 12
  32. Legg, Matthew (8 de dezembro de 2008). «Andrew Johnston meets and greets his Whitehaven fans». The Whitehaven News. Consultado em 8 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 11 de dezembro de 2008 
  33. Griffiths, Kathie (15 de dezembro de 2008). «TV star joins Cathedral carols». Telegraph & Argus. Consultado em 16 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2009 
  34. a b McClounie, Pam (30 de outubro de 2008). «Andrew to switch on Xmas lights». The Cumberland News. Consultado em 31 de outubro de 2008. Cópia arquivada em 9 de março de 2012 
  35. Brown, Ismene (21 de maio de 2008). «Britain's Got Talent: budding talent, treat with care». The Daily Telegraph. Consultado em 13 de outubro de 2010 
  36. Jorsh, Meg (28 de agosto de 2009). «Carlisle BGT star Andrew Johnston 'loses voice' for year». News and Star. Consultado em 3 de setembro de 2009. Cópia arquivada em 7 de março de 2012 
  37. Wootton, Dan (23 de março de 2012). «Britain's talent grows up: As BGT returns, how the young runners-up became winners». Daily Mail. Consultado em 20 de agosto de 2013 
  38. Coleman, Phil (14 de outubro de 2011). «Andrew Johnston: From Britain's Got Talent choirboy to jujitsu black belt». The Cumberland News. Consultado em 20 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 20 de maio de 2012 
  39. Bamber, Katie (10 de novembro de 2011). «Britain's Got Talent teenager to sing at Helsby church concert». Chester Chronicle. Consultado em 14 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de dezembro de 2015 
  40. «Latest News – April 2013». Website oficial. 2013. Consultado em 21 de maio de 2013. Cópia arquivada em 22 de junho de 2012 . “Andrew recebeu uma notificação formal de que ele tem um lugar no curso de graduação de performance/composição BMus (Hons) no Royal Northern College of Music e que ele ocupará seu lugar em setembro”
  41. Johnston, Andrew (setembro de 2013). «Personal message». Consultado em 12 de novembro de 2013. Cópia arquivada em 13 de outubro de 2013 
  42. «Brutal nightclub attack on Britain's Got Talent star». News and Star. 30 de abril de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de dezembro de 2015 
  43. Whittle, Julian (14 de março de 2009). «Carlisle's unsung heroes – and a singing sensation». News and Star. Consultado em 14 de março de 2009. Cópia arquivada em 7 de março de 2012 
  44. McGowan, Pamela (18 de setembro de 2012). «Carlisle's Britain's Got Talent star is youngest in world to get jujitsu licence». News and Star. Consultado em 20 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2013 
  45. «Andrew Johnston CD One Voice is number four in UK top 40 album chart». The Cumberland News/News and Star. Consultado em 24 de fevereiro de 2012. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2008 
  46. «Irish Charts Week 41 – 2008 Top 50 Albums». Irish Recorded Music Association. Consultado em 29 de outubro de 2009 
  47. «Certified Awards Search». British Phonographic Industry. Consultado em 1 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2010 

Ligações externasEditar