Anfótero (filho de Alcmeão)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Anfótero, veja Anfótero (desambiguação).

Anfótero, na mitologia grega, foi um filho de Alcmeão.

Alcmeão era filho do adivinho Anfiarau e de Erifila, irmã do rei Adrasto.[1] Alcmeão matou a própria mãe [Nota 1] e fugiu para Psophis, onde se casou com Alphesiboea, filha do rei Fegeu, e deu como presente de casamento à esposa o colar de Harmonia.[Nota 2][2] Mas Alcmeão continuou perturbado, e, consultando o oráculo de Delfos, recebeu como resposta que o único lugar do mundo onde o espírito de Erifila não iria perturbá-lo seria em uma terra nova, criada após a morte da mãe.[2]

Alcmeão então descobre o depósito fluvial do Rio Aqueloo, e toma por esposa Calírroe, que, segundo o acarnânios do século II d.C., era filha do deus-rio Aqueloo.[3]

Alcmeão e Calírroe tiveram dois filhos, Acarnan e Anfótero.[3]

Calírroe passou a desejar o colar de Harmonia e enviou, contra a sua vontade, Alcmeão para Psophis [4] (chamada, na época, de Fégia, por causa de Fegeu).[2] Lá chegando, porém, foi morto por Temenus e Axion, filhos de Fegeu, que dedicaram o colar ao tempo de Delfos.[4]

Notas e referências

Notas

  1. Este ato foi recomendado pelo oráculo de Delfos, para mais detalhes, ver o artigo Alcmeão (filho de Anfiarau)
  2. Este colar foi um presente de Atena a Harmonia, e está ligado ao drama da família; para mais detalhes, ver o artigo Alcmeão (filho de Anfiarau)

Referências