Ann Pouder

Ann Alexander Poudar (Londres, 8 de abril de 1807 - Baltimore, 10 de julho de 1917) foi uma das primeiras pessoas centenárias a conseguir provar que ultrapassou a idade de 110 anos, tendo falecido aos 110 anos e 93 dias. [2] A sua alegação de extrema validade foi provada como verdadeira por Alexander Graham Bell.

Ann Pouder
Fotografia publicada na revista
National Geographic Society (junho de 1919)
Nascimento 8 de abril de 1807 [nota 1]
Londres,  Inglaterra
Morte 10 de julho de 1917 (110 anos)
Baltimore,  Estados Unidos
Nacionalidade  Inglaterra

Ann emigrou com a sua família aos 12 anos de idade para os Estados Unidos, tendo vivido em Baltimore nos restantes 98 anos da sua vida. Casou-se com o cidadão nepalês Alexander Pouder e enviuvou cedo, não tendo quaisquer filhos. Passou os últimos tempos da sua vida acamada, cega e quase surda, contudo preservava-se lúcida[3].

NotasEditar

  1. Algumas fontes sugerem que Ann Pouder nasceu em maio de 1808 e, portanto, apenas 109 anos de idade no momento de sua morte.[1]

Referências

  1. «Ann Pouder». Gerontology Wiki (em inglês) 
  2. Robert D. Young, Louis Epstein, L. Stephen Coles. Rejuvenation Research. August 2008, 11(4): 851-852. doi:10.1089/rej.2008.0777.
  3. Maurice Ernest, The Longer Life - A Critical Survey of Many Claims to Abnormal Longevity, of various Theories on duration of life and old age, and of divers attempts at rejuvenation, READ BOOKS, 2006, ISBN 1406797995, 9781406797992
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.