Antíoco VI Teos Epifânio

(Redirecionado de Antíoco VI)

Antíoco VI Dionísio (em grego: Άντίοχος Διόνυσος), (147 a.C—140 a.C.) foi um rei da Dinastia Selêucida. Era filho de Alexandre Balas e da rainha Cleópatra Teia (filha do rei Ptolomeu VI Filométor do Egito). Reinou de 144 a.C. a 142 a.C.

Antíoco VI Teos Epifânio
Nascimento 148 a.C.
Morte 138 a.C.
Cidadania Império Selêucida
Progenitores
Irmão(s) Antíoco IX de Cízico, Seleuco V Filómetor, Antíoco VIII Filómetor
Ocupação monarca

Em 145 a.C. seu pai foi destronado por Demétrio II Nicátor, mas sua vida foi salva por Trifão, um general que tinha sido do partido de Alexandre. O menino foi entregue a tutela de um árabe chamado Jâmlico, que residia em Cálcis, onde o jovem Antíoco foi coroado. [1]

ReinoEditar

O jovem monarca foi coroado ainda em tenra idade, e a ele se uniram as tropas que tinham sido licenciadas por Demétrio II, pois Trifão aproveitou o ódio que eles sentiam dele e os recrutou. Vindo da Arábia para a Síria eles conseguiram derrotar o rei que foi obrigado a fugir para a Cilícia, enquanto isso, Trifão capturou os elefantes e apoderou-se de Antioquia.

Os judeus no princípio ficaram com Demétrio II, seu rival ao trono; mas com uma nova visão do traiçoeiro caráter dele, eles julgaram aconselhável se submeterem a Antíoco VI. Como seu pai ele foi favorável aos judeus. Enviou a Jônatas Macabeu uma carta onde lhe confirmava o sumo sacerdócio, entregava aos judeus os quatro distritos: Samaria, Galileia, Gileade e Acrabata, e o colocava entre os "amigos do rei". Mandou-lhe vasos de ouro e assessórios de mesa de ouro, e mandou que se vestisse de púrpura e usasse a fivela de ouro. Ele também nomeou Jônatas como estratego da Celessíria e seu irmão Simão como estratego da faixa marítima que se estendia de Tiro até a fronteira com o Egito. Todos os favores dos reis selêucidas demonstram que os asmoneus eram uma potência considerável. A confiança de Antíoco nestes irmãos não foi em vão; Jônatas derrotou o chefe militar de Demétrio na planície de Ḥazor, enquanto Simão capturou a fortaleza de Betsur, que tinha se declarado por Demétrio.

MorteEditar

O crescimento do poder militar dos judeus, porém, alarmou Trifão, o guardião de Antíoco, pois ele pretendia subir ao trono.Um ano mais tarde, Trifão lança fora sua máscara, mata Antíoco VI, e se senta no trono.

Referências

  1. I Mc XI, 54. Bíblia de Jerusalém, editora Paulus.


Precedido por
Demétrio II
'Rei Selêucida'
144 a.C142 a.C.
Sucedido por
Diódoto Trifão


  Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.