António da Costa (escultor)

escultor português
Disambig grey.svg Nota: Se procura outras pessoas com o mesmo nome, consulte a respetiva página de desambiguação, veja António da Costa.

António da Costa (1899 — 1970) foi um escultor português. Pertence à segunda geração de artistas modernistas portugueses.[1]

António da Costa
Nascimento 1899
Morte 1970 (71 anos)
Nacionalidade Portugal portuguesa
Área Escultura
Nascimento de Vénus, 1930

Biografia / ObraEditar

Frequentou a Escola de Belas-Artes de Lisboa, onde foi aluno de Simões de Almeida. Durante a sua permanência em Paris, depois de 1919, foi discípulo de Bourdelle, cuja influência pode detetar-se em obras como As Mulheres e as Uvas – exposto no Salon de Paris, 1923 –, e a Mulher Alada (1933), pertencente ao Monumento à Batalha de Ourique, Vila Chã. Foi autor da estátua de Nossa Senhora de Fátima para a fachada da Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, Lisboa (1938).[2][3]

Participou no I Salão dos Independentes com 6 obras, entre as quais Nascimento de Vénus, 1930. Participou no Pavilhão de Portugal da Exposição Internacional de Paris, 1937 (estátua do Presidente Carmona), e na Exposição do Mundo Português, 1940.[4][5]

Trabalhou depois na América Central, vindo a morrer nos Estados Unidos, quase na miséria.[6]

Referências

  1. França, José AugustoA arte em Portugal no século XX [1974]. Lisboa: Bertrand Editora, 1991, p. 275.
  2. França, José-Augusto – A arte em Portugal no século XX [1974]. Lisboa: Bertrand Editora, 1991, p. 275.
  3. «António da Costa (1899-1970)». Arte Pública – Câmara Municipal de Lisboa. Consultado em 7 de abril de 2014 
  4. Catálogo do I Salão dos Independentes, SNBA, Lisboa, 1930.
  5. «António da Costa (1899-1970)». Arte Pública – Câmara Municipal de Lisboa. Consultado em 7 de abril de 2014 
  6. França, José Augusto – A arte em Portugal no século XX [1974]. Lisboa: Bertrand Editora, 1991, p. 275.
  Este artigo sobre um artista plástico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.