Abrir menu principal

Antônio João Ribeiro

Disambig grey.svg Nota: Se procura o município, veja Antônio João.
Antônio João Ribeiro
Nascimento 24 de novembro de 1823
Morte 29 de dezembro de 1864 (41 anos)
Cidadania Brasil

Antônio João Ribeiro (Poconé, 24 de novembro de 1823Antônio João, 29 de dezembro de 1864), foi um militar brasileiro, herói da Guerra da Tríplice Aliança.

BiografiaEditar

Filho de Manoel Ribeiro de Brito e Rita de Campos Maciel, ingressou no Exército como soldado voluntário em 1841 no Batalhão de Caçadores Nº 12, onde foi promovido a cabo e sargento[1]. Como resultado de seu desempenho profissional, caráter e dedicação, foi promovido a Alferes, em 1852, e a Segundo Tenente, com louvor, em 1860, atingindo assim o oficialato sendo nomeado comandante da Colônia Militar dos Dourados, na então Província do Mato Grosso. A Colônia Militar de Dourados não é situada na cidade de Dourados, e sim onde hoje fica a cidade de Antônio João.[2]

 
Cópia da página do Almanak do Exército Brasileiro de 1864 onde constam os dados do Ten Antônio João.

Em dezembro de 1864, como tenente da arma de cavalaria, à frente de um pequeno efetivo de 15 homens, liderou a defesa da colônia diante do invasor paraguaio, em número muitas vezes maior, sob o comando do major Martín Urbieta. Ao tomar conhecimento da aproximação do inimigo, mandou evacuar os civis e resistiu até sucumbir em combate, derrotado pela fuzilaria paraguaia. Antes de morrer, enviou ao seu comandante a seguinte mensagem, que se tornou célebre: "Sei que morro, mas meu sangue e o dos meus companheiros servirá de protesto solene contra a invasão do solo de minha Pátria."

Em sua homenagem, foi erguida uma estátua comemorativa desse ato heroico (parte do monumento aos heróis de Laguna e Dourados) na Praia Vermelha (Rio de Janeiro).

 
Monumento aos Heróis de Laguna e Dourados, estando na base a frente a estátua de Antônio João.

Antônio João também foi homenageado na principal praça de Dourados, é citado no hino de Mato Grosso do Sul e também leva seu nome a cidade onde veio a falecer.[2]

Antônio João honrou bravamente o Corpo de Oficiais do Exército Imperial e devido ao exemplo de comprometimento com a Pátria, demonstração de bravura, grandeza moral e desprendimento com a própria vida, foi escolhido pela Instituição, por meio do Decreto nº 85.091, de 24 de agosto de 1980, como o Patrono do Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO) do Exército Brasileiro.

A turma de Sargentos do Exército Brasileiro formada no ano de 1991 tem o nome de TURMA TENENTE ANTÔNIO JOÃO, em homenagem ao insigne patrono do QAO.

Referências

  1. [1]Noticiário do Exército Especial
  2. a b «Você sabe quem foi Antônio João?». Consultado em 25 de abril de 2013. Arquivado do original em 14 de março de 2012 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.