Antônio Zerrenner

Antônio Zerrenner
Antônio e Helena Zerrenner
Nome completo João Carlos Antônio Frederico Zerrenner
Johann Karl Anton Friedrich Zerrenner
Nascimento 4 de maio de 1843
Lübeck, Holstein
Morte 8 de setembro de 1933 (90 anos)
Alemanha
Nacionalidade Alemanha alemã
brasileira
Progenitores Mãe: Maria Theresa Zerrenner
Pai: Johann Zerrenner
Cônjuge Helena Zerrenner
Ocupação industrial (co-fundador da Artarctica)

João Carlos Antônio Frederico Zerrenner (Lübeck, 4 de maio de 18438 de setembro de 1933) foi um empresário alemão naturalizado brasileiro. Junto com Adam Ditrik von Bülow fundaram a Zerrenner, Bülow & Cia, em sociedade em partes iguais.

Em 1891 através de Decreto do marechal Deodoro da Fonseca autoriza a Antarctica a funcionar como sociedade anônima. Entre os acionistas, estavam o alemão João Carlos Antônio Frederico Zerrenner e o dinamarquês Adam Ditrik Von Bülow, naturalizados brasileiros e proprietários da empresa Zerrenner, Bülow e Cia., exportadora e corretora de café. Eles importaram e financiaram equipamentos da Alemanha para modernizar a produção de cerveja e assumiram o controle acionário da Antarctica.[1]

Casou-se com Helene Mathilde Ida Erna Kruschke, 22 anos mais nova, em 7 de junho de 1907.

Nos últimos anos de vida, o comendador Antônio Zerrenner e sua esposa se viram forçados a permanecer fora do Brasil por prescrição médica e deixaram a administração de seus bens no Brasil aos cuidados de procuradores.

LegadoEditar

Com a morte de Antônio Zerrenner em 1933, Helena tornou-se herdeira de uma grande fortuna acumulada.

Helena morreu sem deixar descendentes e seu testamento deixou toda herança em prol da Fundação Antônio Helena Zerrenner (FAHZ) que presta assistência gratuita à saúde e à educação.[2]

Em 1963, a FAHZ detinha 59% das ações da Companhia Antarctica Paulista e teve o controle acionário da empresa até sua fusão com a Brahma, em 2000.

Em 2014, a FAHZ detinha 1.505.277.705 ações da Ambev, o equivalente a 9,6% do capital circulante.[3]

Em 14 de julho de 2016 a FAHZ atingiu 1.571.796.101 ações da Ambev, o equivalente a 10,0% do capital circulante.

Em 15 de dezembro de 2017 a FAHZ comprou 15,31% das ações ordinárias da Itaúsa Investimentos Itaú S/A desembolsando R$ 4,5 bilhões.

Referências

  1. FREYRE, Gilberto e AMERICANO, Jorge. Amtarctica, Ontem, Hoje e Sempre. 75 anos. São Paulo: Litobras, 1966. 78p.
  2. Fundação Antônio e Helena Zerrenner - Relatório anual 2011: 75 anos
  3. «Ambev - Relação com Investidores». AMBEV. Consultado em 15 de setembro de 2014