Antiespasmódico

Os antiespasmódicos (também chamados de espasmolíticos ou antiespásticos) são uma classe de fármacos que inibe a motilidade da musculatura visceral.[1] O efeito produzido é o de prevenir a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga.[2]

Um tipo de antiespasmódico é usado para o relaxamento do músculo liso, especialmente em órgãos tubulares como o tubo digestivo. Ambas as drogas diciclomina e hiosciamina são antiespasmódicas devido a sua ação anticolinérgica. Ambas têm efeitos colaterais gerais e podem piorar uma doença de refluxo gastroesofágico.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. ALLEN JR, Loyd V.; POPOVICH, Nicholas G.; ANSEL, Howard C. (2013). Formas Farmacêuticas e Sistemas de Liberação de Fármacos. Porto Alegre: Artmed. 677 páginas. ISBN 9788565852845 
  2. «Definição de antiespasmódic». CCM Saúde. Consultado em 16 de novembro de 2016 
  3. Hadley, S. K.; Gaarder, S. M. (2005). «Treatment of irritable bowel syndrome». American family physician (em inglês). 72 (12): 2501–6. PMID 16370407 


  Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.