Arcebispo

Disambig grey.svg Nota: Para a peça do jogo de xadrez, veja Arcebispo (xadrez).

Um arcebispo (em grego: αρχεπίσκοπος , archepiskopos: "arche" - "primeiro" + "episkopos" - "supervisor") é um bispo que pode ser católico (originalmente) ou protestante[1] que, normalmente, está à frente de uma arquidiocese. Foi uma criação administrativa da Cúria Romana para atender aos anseios das populações e dioceses mais afastadas de Roma. Pode ser classificado em:

Os arcebispos que não se inserem em nenhuma destas categorias são simplesmente denominados por arcebispos.

Os arcebispos apõem ao respectivo brasão de armas a cruz arquiepiscopal (cruz dupla) e o capelo verde de 20 borlas. No caso de serem Metropolitas, usam também o pálio no brasão.

Heráldica eclesiásticaEditar

Brasão Hierarquia Ornamentos Exteriores
  Patriarca de Lisboa Por privilégio papal, concedido por Clemente XII, o Patriarca de Lisboa orna o seu brasão de armas com a Tríplice Tiara e, no lugar das Chaves Pontifícias, com a cruz arquiepiscopal e o báculo decussados.
  Patriarca Os Patriarcas (que não são Cardeais) usam no seu brasão o galero verde de 30 borlas bordadas a ouro e a cruz arquiepiscopal. Caso sejam Metropolitas usam também o pálio no brasão.
  Primaz Os Primazes (que não são Cardeais) usam no brasão o galero verde de 30 borlas e a cruz arquiepiscopal. Caso sejam Metropolitas usam também o pálio no brasão.
  ' Arcebispo Metropolitano' Os Arcebispos Metropolitanos, isto é os prelados que chefiam uma Arquidiocese Metropolitana, usam no brasão o galero verde de 20 borlas, a cruz arquiepiscopal e o pálio.
  Arcebispo Os Arcebispos (Diocesanos não Metropolitas ou Titulares) usam no brasão o galero verde de 20 borlas e a cruz arquiepiscopal.
  Arcebispo ad Personam Os Arcebispos ad Personam, isto é os prelados a quem foi concedido o título pessoal de Arcebispo mas que chefiam uma Diocese ou são Arcebispos Coadjutores ou Auxiliares, usam no brasão o galero verde de 20 borlas e a cruz episcopal.

Ver tambémEditar

Referências

  1. IEAB (6 de fevereiro de 2015). «Serviço da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil». IEAB. Consultado em 13 de março de 2015