Abrir menu principal
Arquidiocese de Nicósia
Archidiœcesis Nicosiensis
Sé da Arquidiocese de Nicósia
País Chipre
Tipo de jurisdição Arquidiocese metropolitana
Criação da arquidiocese 1196
Extinção da arquidiocese 1571
Rito Romano
Sufragâneas Famagosta, Limassol e Pafo
Atualmente Unido ao título de Patriarca Latino de Jerusalém desde 1571, Sé titular em sede vacante desde 1990


A Sé Titular de Nicósia (Archidiœcesis Nicosiensis) foi uma arquidiocese situada no Chipre. Foi criada na época da Cruzadas. Mais tarde, se tornou apenas sé titular. De acordo com a Enciclopédia Católica, houve 31 arcebispos latinos de 1196, pouco depois da conquista de Chipre por Ricardo I da Inglaterra, até 1502.

Índice

HistóriaEditar

Nicósia é uma antiga sé episcopal da Igreja Autocéfala de Chipre, sufragânea da Arquidiocese de Salamina. Após a destruição de Salamina, a cidade tornou-se cada vez mais importante para se tornar a capital do Chipre desde o século X.

Quando a ilha foi conquistada pelos exércitos cruzados no final do século XII, foi criada hierarquia de rito latino, com a bênção do papa Celestino III. Foi o mesmo rei Amalrico de Lusignan enviado a Roma com seu chanceler e arcediago Allain para ter com papa para organizar da Igreja de Chipre.

Nicósia se tornou a sé arquiepiscopal, com três dioceses sufragâneas: Famagusta, Limassol e Pafos. Allain foi nomeado o primeiro arcebispo de Nicósia, e recebeu o pálio em 3 de janeiro de 1197.

Durante o episcopado de seu sucessor, Thierry, o patriarca latino de Constantinopla, Tomás Morosini, tentou subjugar a jovem Igreja latina de Chipre sob sua jurisdição, mas suas tentativas foram infrutíferas. A Igreja de Chipre, mesmo sob a dominação latina, continuou a desfrutar da autonomia que a caracterizou durante séculos. Durante a era do Grande Cisma do Ocidente, a Igreja Latina de Chipre ficou alinhada ao papado de Avinhão.

A presença ocidental na ilha terminou com a queda de Famagusta em 1571 pelas mãos do exército do Império Otomano. Aqueles que não conseguiram escapar foram massacrados pelos turcos, que também destruíram a maior parte dos locais de culto de rito latino ou os transformaram em mesquitas: este foi o destino da catedral de Santa Sofia em Nicósia. O último arcebispo de Nicósia foi Filippo Mocenigo, que conseguiu escapar da morte apenas porque, no dia da conquista otomana da ilha, estava em Roma e morreu em 1586.

Hoje Nicósia é o lar de uma das quatro paróquias do Chipre, dedicada à Santa Cruz, vinculadas ao Patriarcado Latino de Jerusalém. A arquidiocese sobrevive como uma sé titular, estando vaga desde 30 de abril de 1990.

PreladosEditar

Arcebispos titularesEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. Mencionado por dois cronistas da época, que lhe atribuíram no início da construção da catedral de Santa Sofia. Cfr. Palmieri, op. cit., col. 2451.
  2. Consagrado em 9 de abril de 1251, recebe o pálio em 22 de dezembro do mesmo ano; cfr. Palmieri, op. cit., col. 2452.
  3. Administrador apostólico.