Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: "Devassa" redireciona para este artigo. Para a marca de bebida, veja Devassa (cerveja).
Sentença proferida contra os réus do levante e conjuração de Minas Gerais, 1792. Auto de Devassa da Conjuração Mineira. Arquivo Nacional.

Um Auto de Devassa é uma peça produzida no decorrer do processo judicial, como as petições, termos de audiências, certidões, entre outras[1].

No Brasil, os autos de devassa da Inconfidência Mineira, ou seja, os autos do processo judicial movido pela coroa portuguesa contra Tiradentes e demais inconfidentes, para apuração de crime de traição, previsto nas Ordenações Filipinas[2] (legislação vigente na época).

Outros autos de devassa famosos nos domínios portugueses são os relativos à Conjuração dos Pintos (Goa), à Conjuração Carioca (Rio de Janeiro), ao Processo dos Távoras, à Conjuração Baiana e outros.

Índice

PublicaçãoEditar

Os autos da devassa relativos à Inconfidência Mineira foram publicados no Brasil em duas ocasiões: na década de 1930 pela Biblioteca Nacional do Brasil e entre 1976 e 1984 pela Câmara dos Deputados, em parceria com o Governo do Estado de Minas Gerais[3].

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.