Abrir menu principal
Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.

A Azenha de Santa Cruz foi um moinho de cereais de Santa Cruz, Portugal.[1] Foi a unidade transformadora da indústria moageira, movida a energia hidráulica, pelo aproveitamento das águas da ribeira que a alimentava. Construída no final do século XV, viria a funcionar ininterruptamente até meados da década de 50 do século XX. A partir do século XIX passou a incluir também um pisão, para apisoamento de tecidos.

Desde que perdeu a sua função original, adquiriu um importante valor etnológico e patrimonial, reconhecido pela sua classificação, pelo IGESPAR,[2] como imóvel de interesse público - na categoria de Arquitectura Civil e na tipologia Azenha -, através do Decreto 67/97, DR 301 de 31 de Dezembro de 1997.

Em 1999 foi adquirida pela Câmara Municipal de Torres Vedras.

Após um longo período de abandono e ruína, viria a ser restaurada, em 2009, pela edilidade.

BibliografiaEditar

LUNA, Isabel de e CARDOSO, Guilherme - Azenha de Santa Cruz (Torres Vedras): resultados dos trabalhos arqueológicos, 2004-2007. Torres Vedras, 2008.

Referências

  1. «Santa Cruz - Patrimônio». Câmara Municipal de Torres Vedras. Consultado em 13 de setembro de 2011 
  2. Azenha de Santa Cruz na base de dados Ulysses da Direção-Geral do Património Cultural

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.