Abrir menu principal

Wikipédia β

Bacharelado interdisciplinar

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

O bacharelado interdisciplinar (BI) é uma modalidade de graduação plena oferecida por inúmeras universidades no Brasil e no mundo, compreendendo uma ampla articulação de conhecimentos e saberes.[1]

Esses cursos permitem uma mobilidade do estudante através de departamentos e disciplinas, além de cobrar uma área de concentração, formando assim estudantes com conhecimentos amplos e habilidades profundas em uma área do saber. Com esse conhecimento, há a possibilidade de uma posterior formação profissional em um segundo ciclo ou pós-graduação.[2]

O estudante sai preparado a adaptar às mudanças da sociedade, tecnologias e do mercado, além de estar pronto para avaliar e utilizar criticamente as informações.[3]

Regime de ciclosEditar

Como o curso superior brasileiro possui uns 200 anos, ele iniciou seguindo o modelo francês e alemão até que em 1960 o modelo norte-americano começou a ser adaptado.

O projeto original do antropólogo Darcy Ribeiro em 1996 foi baseado neste modelo americano que tem uma visão mais próxima de uma gestão empresarial, vivida na globalização econômica e social da atualidade. Este novo modelo é baseado em ciclos, o qual ao ser implementado pelo Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) pela Lei nº 6.096 de 24 de abril de 2007 tinha como objetivo ampliar o acesso dos estudantes e criar as condições de sua permanência no ensino superior.

Essa oferta do curso de BI em 3 ciclos[4], de modo inovador, faz parte do projeto Universidade Nova[5], a qual visa combater a profissionalização precoce e a evasão dos cursos de graduação, tentando superar a dicotomia dos modelos de Bolonha e americano. Além de enfrentar o desafio de garantir o padrão de qualidade e quantidade da educação superior brasileira em comparação com as universidades do mundo.

O primeiro ciclo, caracteriza-se por formar os alunos no modelo interdisciplinar, passando pelas áreas de produção científica, tecnológica, artística, social e cultural. Ela é pré-requisito para os próximos ciclos.

Com a conclusão do primeiro ciclo, o aluno escolhe de uma área específica para profissão.

UniversidadesEditar

Referências