Bacteriúria

Bacteriúria
Bacterias e pus em uma amostra de urina vista ao microscópio.
Especialidade ginecologia e obstetrícia, urologia
Classificação e recursos externos
CID-10 R82.71
MedlinePlus 000520
MeSH D001437
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Bacteriúria é um termo médico para a presença de bactérias em uma cultura de urina não ocasionada por contaminação durante a coleta. Quando associada a sintomas, como ardor ao urinar (disúria), aumento da frequência de micção (poliúria) e febre, indica uma infecção bacteriana do trato urinário. Quando é assintomática, não costuma exigir tratamento, exceto em grávidas.[1]

Significado clínicoEditar

Pequena quantidade de bactérias pode significar:[2]

Bactérias mais comunsEditar

Bactérias na urina, especialmente os bacilos gram-negativos, podem indicar cistite, uretrite, prostatite ou pielonefrite:[3][4]

  • Escherichia coli (80%–85% das infecções urinárias adquiridas na comunidade e 27% das associadas a cateter urinário);
  • Staphylococcus saprophyticus (5–10% das infecções urinárias adquiridas na comunidade);
  • Klebsiella (11% das infecções urinárias associadas a cateter urinário);
  • Pseudomonas (11% das infecções urinárias associadas a cateter urinário);
  • Enterococcus (7% das infecções urinárias associadas a cateter urinário).

TratamentoEditar

Casos assintomáticos de bacteriúria apenas devem ser medicados com antibióticos quando houver um risco alto de desenvolver infecções urinárias, como em mulheres grávidas, crianças com refluxo vesicouretral e pessoas com problemas renais crônicos. Cefalexina ou nitrofurantoína podem ser usadas na gravidez, sendo bastante eficientes contra as causas mais comuns.[5]

Referências

  1. Lin K, Fajardo K. Screening for asymptomatic bacteriuria in adults: evidence for the U.S. Preventive Services Task Force reaffirmation recommendation statement. Annals of Internal Medicine, Junho de 2008.
  2. HEILBERG, Ita Pfeferman and SCHOR, Nestor. Abordagem diagnóstica e terapêutica na infecção do trato urinário: ITU. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2003, vol.49, n.1 [consultado em 22 de novembro de 2016], pp.109-116. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302003000100043&lng=en&nrm=iso>. ISSN 0104-4230. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302003000100043.
  3. "Uncomplicated urinary tract infection in adults including uncomplicated pyelonephritis". Urol Clin North Am. 35 (1): 1–12, v. doi:10.1016/j.ucl.2007.09.004
  4. Bagshaw, SM; Laupland, KB (Fevereiro de 2006). "Epidemiology of intensive care unit-acquired urinary tract infections.". Current opinion in infectious diseases. 19 (1): 67–71. doi:10.1097/01.qco.0000200292.37909.e0. PMID 16374221.
  5. Smaill F, Vazquez JC (2007). "Antibiotics for asymptomatic bacteriuria in pregnancy". Cochrane Database Syst Rev. 2: CD000490. doi:10.1002/14651858.CD000490.pub2. PMID 17443502.