Manneken Pis, um monumento localizado em Bruxelas, na Bélgica, exibe um garoto a urinar.

Micção é o ato de expelir urina, voluntariamente ou não.[1]

A capacidade média da bexiga de um adulto é de 600 a 800 ml, mas o estímulo é percebido a partir de 270 - 310 ml. As mulheres começam a sentir o estímulo mais tarde que os homens, pois a bexiga esférica contém volumes um pouco maiores.[2][3][4][5]

FisiologiaEditar

A micção é controlada pelo sistema nervoso, que possui vários pontos envolvidos na coordenação dos órgãos do sistema urinário. Estes diferentes núcleos localizam-se no cérebro e medula espinhal e estão conectados entre si e com os diferentes órgãos do sistema urinário.

O controle da continência é realizado por músculos chamados esfíncteres, localizados na base da bexiga (colo vesical) e na parede da uretra. Na maior parte do tempo, estes músculos atuam fechando o colo vesical e a uretra (como um barbante amarrado ao redor da boca de um balão) de forma a impedir a saída de urina. Podem ser contraídos voluntariamente para impedir a saída de urina. Os músculos do assoalho pélvico são importantes para o controle da micção especialmente nas mulheres, em quem são responsáveis por sustentar os órgãos pélvicos. Quando enfraquecidos, levam ao prolapso (descida) destes órgãos e à condição denominada "bexiga caída". Na micção, os esfíncteres se relaxam e a uretra abre-se para a livre passagem da urina. Ao mesmo tempo o músculo da parede vesical contrai-se e força a urina para fora da bexiga. Ao final da micção, quando a bexiga já se esvaziou, os esfíncteres se contraem novamente e a bexiga interrompe sua contração e relaxa.

O ciclo normal da micção pode ser dividido em duas fases: a primeira de enchimento vesical onde a bexiga acomoda quantidade crescentes de urina sem aumentar a pressão no seu interior. Isto permite a livre drenagem de urina proveniente dos rins através dos ureteres. Durante esta fase o esfíncter uretral se mantém contraído para evitar vazamento da urina. Quando a bexiga está cheia, receptores transmitem esta informação para o cérebro e, desde que possamos ir ao banheiro, o cérebro desencadeia o processo de micção com contração da bexiga e relaxamento do esfíncter resultando no ato de urinar com bom jato, pequena elevação da pressão dentro da bexiga e esvaziamento completo da mesma.

Esta segunda fase é denominada fase miccional e ao seu final reiniciamos todo o ciclo da micção. O esfíncter urinário além deste mecanismo automático também possui controle voluntário. Por esta razão podemos interromper o fluxo urinário durante a micção sempre que desejarmos. Além disto, a contração persistente do esfíncter inibe a contração da bexiga. Como podemos notar, todo o controle das duas fases da micção é realizado pelo sistema nervoso a partir do cérebro através da medula espinhal e posteriormente através dos nervos que vão para a bexiga. Por esta razão, as doenças neurológicas geralmente afetam a micção. Os recém-nascidos ainda não têm o sistema nervoso completamente desenvolvido e, por isto, não têm ainda o controle voluntário da micção. Por esta razão urinam de forma reflexa ou seja, cada vez que a bexiga se enche ela se contrai, o esfíncter relaxa e ela se esvazia. Este controle só é adquirido por volta de 2 a 4 anos de idade.

Existem lugares próprios para urinar, o banheiro. Pode-se usar o vaso sanitário ou o mictório (usado por homens).

ValoresEditar

A bexiga serve como um regulador para a urina continuamente formados nos rins. Esta deve ser esvaziada, em uma ingestão normal de líquidos, geralmente de duas a seis vezes por dia através da uretra. A eliminação de urina é geralmente de 400 ml, mas não há valores universalmente aceites.

Não há diferença entre homens e mulheres em relação à estimulação da micção, como mostra toda pesquisa.[6][7][8][9] Parece, no entanto, que as mulheres começam a sentir a plenitude da bexiga mais tarde que os homens (ou seja, em volumes mais altos), uma vez que sua bexiga é de forma esférica e, portanto, sujeita a menos pressão; a bexiga masculina é mais alongada e sente o enchimento um pouco mais cedo. A presença da próstata, que naturalmente ocupa um certo volume, também parece influenciar um pouco a sensibilidade.[10][11][12]

As análises realizadas mostram, de fato, que o primeiro sinal de enchimento (formigamento quase imperceptível, diferente do estímulo) é sentido em 244 ml para a bexiga feminina e 186 ml para a masculina, sem variabilidade particular de indivíduo para indivíduo, pois esse número depende apenas do controle nervoso e não do tamanho da bexiga.[13][14][15][16] O verdadeiro desejo de urinar (o estímulo, também conhecido como "urgência 2") ocorre em torno de 310 ml para mulheres e 270 ml para homens, com variabilidade mínima vinculada a fatores ambientais (frio, umidade, ...).[17][18][19][20]

Finalmente, quando a bexiga é preenchida por uma grande parte (aproximadamente 400 ml para ambos os géneros, um pouco maior nas mulheres), o estímulo se torna menos suportável e a real urgência começa. No entanto, as pessoas tendem a se libertar primeiro se houver um banheiro disponível, com um volume vazio médio igual a 382 ml para mulheres e 346 ml para homens.[21][22][23][24] Além disso, as análises realizadas tendem a indicar que as mulheres esvaziam a bexiga com classes de urgência ligeiramente inferiores às dos homens, tendo, portanto, um pouco menos de necessidade (colocando a urgência de 0 a 4, as mulheres tendem a esvaziar quando o estímulo atinge 2,3 e os homens em 2,5).[25][26][27]

Finalmente, no que diz respeito à capacidade cistométrica máxima (isto é, o volume além do qual a bexiga esvazia involuntariamente), ela varia perceptivelmente de acordo com o indivíduo, sem qualquer diferença relacionada ao sexo, e está entre 600 e 800 ml. Essa capacidade pode ser aumentada em menor grau com exercícios e treinamentos. Em casos graves de retenção aguda, foi demonstrado que a bexiga pode conter entre 4500 e 5000 ml de urina antes da ruptura.[28][29]

A quantidade diária de micção varia relativamente de pessoa para pessoa, também porque a diurese (quantidade de urina produzida) difere para cada um, dependendo de vários fatores. Normalmente, a diurese, para a mesma quantidade de líquidos, é muito maior nas mulheres, porque os homens respiram em média mais volumes e absorvem mais água, pois seu corpo contém uma quantidade significativamente maior (80% contra 60%), como a densidade corporal denota).[30][31][32] Em média, o número de micções em um indivíduo de pelo menos 14 anos varia de quatro a seis (ou sete) vezes por dia para 1500 - 2500 ml de urina total expelida; sete (ou oito) micções diurnas ou mais de uma micção noturna são consideradas sintomas de hiperatividade da bexiga. Embora não exista uma definição precisa, há uma tendência a falar de hiperatividade acentuada da bexiga quando o primeiro sinal de enchimento é percebido em 150 ml ou menos e o primeiro estímulo abaixo de 200 ml e / ou quando o volume urinário cai abaixo de 300 ml . Para manter a bexiga em treinamento, os especialistas recomendam esvaziar pelo menos 400 ml por vez, embora a utilidade real desse conselho seja discutida.[33][34][35]

ReferênciasEditar

  1. «Micção». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  2. Carpenito-Moyet, Lynda Juall (2009). (em inglês). [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-7817-7064-4 https://books.google.it/books?id=PoawIB6Pfv8C&pg=PA275&lpg=PA275&dq=bladder+sensation&source=bl&ots=y-1-ZerQjR&sig=ACfU3U1S-7_tfBTeZ6m2EoHOF2jvH9d-Dg&hl=it&sa=X&ved=2ahUKEwjW1qOG24jnAhXOZ1AKHW-DDXA4PBDoATAHegQIChAB  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |editore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  3. (em inglês) https://medlineplus.gov/ency/article/001266.htm  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. (em inglês). 2014 https://new.hindawi.com/journals/bmri/2014/204604/  Parâmetro desconhecido |autore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  5. Oh, Seung-June (8 de junho de 2018). (em inglês). [S.l.: s.n.] ISBN 978-981-10-2284-5 https://books.google.it/books?id=bDlfDwAAQBAJ&pg=PA120&lpg=PA120&dq=first+bladder+sensation+ml&source=bl&ots=etQTxUdd8q&sig=ACfU3U1339Q3UO9WlcPZVBrvBSmP3QttdA&hl=it&sa=X&ved=2ahUKEwi9xM6y14bnAhWOyKYKHZuODFA4ChDoATAEegQIChAB  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |editore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. (em inglês) https://www.britannica.com/science/urination  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. (PDF) http://itarget.com.br/newclients/sogirgs.org.br/2008/docs/urod-normal.pdf  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  8. Corcos, Jacques; Przydacz, Mikolaj (2 de outubro de 2017). (em inglês). [S.l.: s.n.] ISBN 978-3-319-63910-9 https://books.google.it/books?id=G3o4DwAAQBAJ&pg=PA89&lpg=PA89&dq=first+bladder+sensation+ml&source=bl&ots=h7K-w1BmV2&sig=ACfU3U2rujD6tIrtnmfT4BBJAjmB7oLIqw&hl=it&sa=X&ved=2ahUKEwi9xM6y14bnAhWOyKYKHZuODFA4ChDoATAHegQIBxAB  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |editore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  9. (em inglês) https://www.ics.org/committees/standardisation/terminologydiscussions/reducedabsentbladdersensation  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  10. (em inglês) https://www.medicalnewstoday.com/articles/321339.php  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  11. Predefinição:Cita pubblicazione
  12. Predefinição:Cita pubblicazione
  13. Predefinição:Cita pubblicazione
  14. Predefinição:Cita pubblicazione
  15. Predefinição:Cita pubblicazione
  16. Predefinição:Cita pubblicazione
  17. (em inglês). 2014 https://new.hindawi.com/journals/bmri/2014/204604/  Parâmetro desconhecido |autore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  18. Oh, Seung-June (8 de junho de 2018). (em inglês). [S.l.: s.n.] ISBN 978-981-10-2284-5 https://books.google.it/books?id=bDlfDwAAQBAJ&pg=PA120&lpg=PA120&dq=first+bladder+sensation+ml&source=bl&ots=etQTxUdd8q&sig=ACfU3U1339Q3UO9WlcPZVBrvBSmP3QttdA&hl=it&sa=X&ved=2ahUKEwi9xM6y14bnAhWOyKYKHZuODFA4ChDoATAEegQIChAB  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |editore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  19. (em inglês) https://www.verywellhealth.com/frequent-urge-to-urinate-514431  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  20. Predefinição:Cita pubblicazione
  21. Predefinição:Cita pubblicazione
  22. https://www.researchgate.net/figure/During-bladder-filling-he-felt-a-first-sensation-to-void-at-216mL-and-a-strong-desire-to_fig1_299356845  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  23. (PDF) http://itarget.com.br/newclients/sogirgs.org.br/2008/docs/urod-normal.pdf  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  24. https://www.karger.com/Article/FullText/342815  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  25. Predefinição:Cita pubblicazione
  26. Predefinição:Cita pubblicazione
  27. Predefinição:Cita pubblicazione
  28. Predefinição:Cita pubblicazione
  29. http://www.kidneyurology.org/Library/Urologic_Health.php/Urodynamic_Testing.php  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  30. https://www.sciencedirect.com/topics/medicine-and-dentistry/diuresis  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  31. (em inglês) https://medlineplus.gov/ency/article/001266.htm  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  32. (em inglês) https://study.com/academy/lesson/what-is-diuresis-definition-symptoms-treatment.html  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  33. Carpenito-Moyet, Lynda Juall (2009). (em inglês). [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-7817-7064-4 https://books.google.it/books?id=PoawIB6Pfv8C&pg=PA275&lpg=PA275&dq=bladder+sensation&source=bl&ots=y-1-ZerQjR&sig=ACfU3U1S-7_tfBTeZ6m2EoHOF2jvH9d-Dg&hl=it&sa=X&ved=2ahUKEwjW1qOG24jnAhXOZ1AKHW-DDXA4PBDoATAHegQIChAB  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |editore= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  34. (em inglês). 3 de setembro de 2018 https://caudaequinauk.org.uk/news/bladder-disturbance/  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  35. (em inglês). 7 de abril de 2011 https://uichildrens.org/health-library/daytime-wetting-and-voiding-dysfunction-children  Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |sito= ignorado (|website=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)