Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com a Batalha de Corinto (146 a.C.), travada no contexto da Guerra Aqueia.
Batalha de Corinto
Segunda Guerra Macedônica
Data 197 a.C.
Local Corinto
Desfecho Vitória da Liga Aqueia
Beligerantes
Reino da Macedônia Reino da Macedônia
  Corinto
  Liga Aqueia
Comandantes
Reino da Macedônia Andróstenes     Nicóstrato
Forças
6 000 soldados 5 000 soldados
300 cavaleiros
Baixas
1 500 mortos
300 prisioneiros
Desconhecidas
Corinto está localizado em: Grécia
Corinto
Localização Corinto no que é hoje a Grécia

A Batalha de Corinto foi travada em 197 a.C., durante a Segunda Guerra Macedônica, entre as forças de Corinto e do Reino da Macedônia contra as da Liga Aqueia.

BatalhaEditar

Depois da derrota na Batalha de Cinoscéfalos, o rei Filipe V da Macedônia tentou chegar a um acordo de paz com a República Romana. Enquanto isto, as forças macedônicas se viram em uma situação difícil na região de Corinto. O comandante da cidade, Andróstenes, dispunha de uma força de 6 000 soldados (500 macedônios, 800 ilírios, 1 200 trácios, 800 cretenses, 1 000 beócios, 1 000 tessálios e 700 coríntios) para enfrentar o exército da Liga Aqueia comandado por Nicóstrato. Confiante da inferioridade numérica de seu adversário, Andróstenes enviou parte de suas forças para saquear o território aqueu. Por conta disto, Nicóstrato reuniu 5 000 soldados e 300 cavaleiros e atacou o acampamento de Andróstenes de surpresa. Os macedônios conseguiram montar uma linha de defesa, mas a maioria fugiu do campo de batalha depois do ataque aqueu. Os macedônicos que sobraram se defenderam valentemente, mas foram sobrepujados pelas forças aqueias. Na batalha morreram 1 500 homens, incluindo Andróstenes, outros 300 foram capturados. O restante se refugiou em Corinto.

ReferenciasEditar

  • Krzysztof, Kęciek (2002). Kynoskefalaj 197 p.n.e. (em polonês). Varsóvia: Wyd. Bellona