Abrir menu principal
Batalha de Mortemer
William+Henry 2.jpg
Iluminura da batalha
Data 1054
Local Mortemer, Normandia
Desfecho Decisiva vitória normanda
Beligerantes
Reino da França Ducado da Normandia
Comandantes
Henrique I de França Guilherme II da Normandia
   
Batalha de Mortemer está localizado em: França
Batalha de Mortemer
Localização de Mortemer na França


Portal A Wikipédia tem o portal:

A Batalha de Mortemer foi uma derrota para Henrique I de França, quando liderou um exército contra o seu vassalo, Guilherme II, duque da Normandia em 1054. Guilherme viria a se tornar conhecido como Guilherme, o Conquistador, após sua bem-sucedida invasão e conquista da Inglaterra.

Índice

AntecedentesEditar

Guilherme, o Bastardo, tornou-se duque da Normandia ainda jovem. Mais tarde ele se tornaria rei da Inglaterra, mas o seu reinado como duque da Normandia não começou bem, ele teve de experimentar vinte anos de conflitos internos.[1] O cronista Guilherme de Jumièges informou que o guardião do duque, seu professor e seu mordomo foram todos mortos por rebeldes. Os membros de sua família tentaram derrubá-lo. Em 1046 houve uma rebelião liderada por Guy de Borgonha, primo de Guilherme. Guilherme derrotou os rebeldes na batalha de Val-ès-Dunes em 1047, com o apoio de Henrique I de França.[1]

BatalhaEditar

O rei francês apoiou Guilherme na batalha de Val-ès-Dunes, mas em 1052 ele decidiu se opor a Guilherme e liderou uma aliança de magnatas franceses contra ele.[1] Uma grande força sob Odo, irmão do rei, veio do nordeste da França, juntamente com tropas sob Rainaldo, conde de Clermont e Guido, conde de Ponthieu. Esta segunda força entrou na Normandia Oriental e começou a devastação generalizada.

Enquanto o duque Guilherme enfrentou o rei francês, a oeste do rio Sena, uma força aliada dos barões normandos liderados por Roberto, Conde d'Eu, Hugo de Gournay, Gualtério Gifardo, Rogério de Mortimer, e o jovem Guilherme de Warenne saiu de suas próprias terras para parar a incursão do conde Odo e do Conde Rainaldo.

A força francesa foi amplamente espalhada em suas depredações de violações e pilhagens nas terras normandas, e foi um alvo fácil para as forças normandas de Roberto, Conde d'Eu. O engajamento feroz durou muitas horas, mas os franceses foram deixados com pesadas perdas. Guy, conde de Ponthieu foi capturado durante o curso da batalha.[2]

Quando a notícia da batalha chegou ao outro lado do rio, onde o rei francês estava se preparando para a batalha do duque Guilherme, Henrique I retirou-se em consternação.

Após as derrotas de 1052 e 1054 os senhores normando rebeldes foram exilados, as terras normandas dos Condes de Ponthieu foram confiscadas, e Guy, conde de Ponthieu jurou obediência a Guilherme depois de dois anos de prisão.[2]

Notas

  1. a b c Cassandra Potts. Normandy, 911—1144 in A Companion to the Anglo-Norman World, ed. Christopher Harper-Bill and Elisabeth Van Houts Available from Questia p. 32
  2. a b Tanner. Families, Friends and Allies. pp.95-96.

ReferênciasEditar

  • Potts, Cassandra (2003). Harper-Bill, Christopher; Van Houts, Elisabeth, ed. A Companion to the Anglo-Norman World. Suffolk, RU: Boydell Press. ISBN 0-85115-673-8 
  • Tanner, Heather J. (2004). Families, Friends and Allies: Boulogne and Politics in Northern France and England, C.879-1160 (em inglês). Leiden, Países Baixos: Brill Academic Publishers. ISBN 90-04-13243-0