Beatriz Bandeira
Nascimento 8 de novembro de 1909
Morte 2 de janeiro de 2012 (102 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação escritora, poetisa

Beatriz Vicência Bandeira Ryff (Rio de Janeiro, 8 de novembro de 19092 de janeiro de 2012) foi uma poeta, escritora e militante dos direitos humanos brasileira.[1]

BiografiaEditar

Começou a escrever poesia aos 9 anos.

Na década de 1930, militou no Partido Comunista Brasileiro ao lado do seu futuro marido, o jornalista Raul Ryff. O casal se conheceu nas fileiras do Partido Comunista do Brasil (PCB) na década de 1930[2] e é mencionado por Graciliano Ramos no livro Memórias do Cárcere. Em 1936, foi presa pela ditadura do Estado Novo, sendo companheira de cela de Nise da Silveira, Maria Werneck e Olga Benário.

Exilada no Uruguai, voltou para o Brasil em 1937. Militou na Federação de Mulheres do Brasil.

Trabalhou como professora do Conservatório Nacional de Teatro, mas, em 1964, depois do golpe que instaurou o Regime Militar no Brasil, foi demitida. Pediu asilo político na Iugoslávia, ao lado do marido. Mais tarde, os dois se mudaram para a França.

Voltou para o Brasil em 1967, ajudando a fundar o Movimento Feminino pela Anistia e Liberdades Democráticas.[3]

Teve três filhos: o jornalista Vitor Sérgio Ryff, o economista Tito Ryff e o físico Luiz Carlos Ryff.

Participou da homenagem póstuma de 24/08/2011 ao companheiro de mais de 5 décadas, Raul Ryff, no Auditório Oscar Guanabarino, no 9º andar do edifício-sede da ABI[desambiguação necessária], por ocasião do centenário de nascimento.[4] Beatriz Bandeira morreu em 2 de janeiro de 2012.[5]

Obras publicadasEditar

PoesiaEditar

  • Roteiro (Editora Vitória)
  • Ouro e sândalo
  • Poemas de sempre[6]

MemóriasEditar

  • A Resistência - Anotações do Exílio em Belgrado
  • Antes que seja tarde[7]

Referências

  1. A poetisa romântica da esquerda. ZAZ - IstoÉ Gente, 13 de dezembro de 1999
  2. Cláudia Souza (19 de agosto de 2011). «Raul Ryff, o companheiro fiel». Fundação Astrojildo Pereira. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  3. Centenário de Beatriz Bandeira na ABI. ABI, 1 de dezembro de 2009
  4. Flavia Hasselmann (26 de agosto de 2011). «Raul Ryff, o homem de imprensa e amigo de Jango». Portal PUC-RIO Digital. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  5. Adeus a Beatriz Bandeira. ABI - Primeira Página
  6. Beatriz Bandeira Ryff - Museu da República
  7. Beatriz Vicência Bandeira Ryff - Grupo Tortura Nunca Mais

Ligações externasEditar