Beni Haçane

Beni Haçane ou Bani Haçane (em árabe: بني حسن‎; romaniz.: Beni Hasan) é uma necrópole do Antigo Egito situada na margem direita do rio Nilo, cerca de 23 quilômetros ao norte de Minia, no Médio Egito, entre Assiute e Mênfis. Foi usada no Reino Médio durante as XI e XII dinastias (2125–1795 a.C.), apesar de haver tumbas da VI dinastia (2345–2181) do Reino Antigo.[1][2] Há 39 tumbas de pedra, das quais várias pertencem aos nomarcas do nomo do Órix, que governaram em Hebenu. Pela qualidade e distância das falésias no oeste, foram construídas na margem direita. Há uma distribuição espacial na necrópole (há dois cemitérios, um superior e outro inferior) ligada aos diferentes níveis de recursos disponíveis ao falecido; as pessoas mais importantes foram enterradas perto do topo do penhasco.[3]

Beni Haçane
بني حسن
Vista exterior das tumbas de Queti e Baquete III
Localização atual
Beni Haçane está localizado em: Egito
Beni Haçane
Localização de Beni Haçane no Egito
Coordenadas 27° 56' N 30° 53' E
País Egito
Dados históricos
Fundação Idade do Bronze
Abandono século XVIII a.C.
Notas
Escavações Desde anos 1900
Acesso público Sim

Na necrópole inferior, há 888 tumbas de poço do Reino Médio, escavadas por John Garstang nos anos 1900; na sua maioria, partilham um desenho geral semelhante que incluía uma pequena câmara ou recesso ao pé do poço (voltado para o sul) para receber o caixão e depósitos fúnebres.[4] Alguns túmulos das XI e XII dinastias estão decorados com pinturas murais de rituais funerários e cenas da vida quotidiana, como comerciantes do Oriente Próximo, cenas de batalhas e filas de lutadores; os túmulos na necrópole inferior, todos não decorados, tinham caixões pintados e modelos, formas e importantes corpos ligados às crenças funerárias do Reino Médio. No extremo sul do sítio, há um templo de pedra do Reino Novo, a Gruta de Ártemis.[5]

Referências

  1. Baines 2000, p. 120.
  2. Robins 1997, p. 8.
  3. Richards 2005, p. 80.
  4. Garstang 1907, p. 45.
  5. Shaw 1995, p. 52.

BibliografiaEditar

  • Baines, John; Malek, Jaromir (2000). Cultural Atlas Of Ancient Egypt. Revised Edition. Condado de Oxônia, Inglaterra: Andromeda Oxford Limited 
  • Garstang, John (1907). The Burial Customs of Ancient Egypt. Londres: Archibald Constable & Co Ltd 
  • Richards, Janet (2005). Society And Death In Ancient Egypt. Cambrígia: Cambridge University Press 
  • Robins, Gay (1997). The Art Of Ancient Egypt. Cambrígia, Massachusetts: Harvard University Press 
  • Shaw, Ian; Nicholson, Paul (1995). «Beni Hasan». In: Harry N. Abrams. The Dictionary of Ancient Egypt (em inglês). Nova Iorque: Princeton University Press. ISBN 0810932253