Abrir menu principal
Armas e selo de lacre de Bernardo Corte-Real

Bernardo Corte-Real [1] (1490-1561?) foi alcaide de Tavira de 1537 a 1561.

Era filho de Vasco Anes Corte Real (II), navegador, e capitão-donatário da Ilha Terceira a quem sucedeu na alcaiadaria de Tavira.[2]

O seu nome aparece como réu numa sentença régia de João III como tendo violado o princípio de que os alcaides não podiam assistir às reuniões da vereação da câmara.[3][4]

Do casamento da sua filha Joana de Meneses com Martim Correia da Silva (I) , descendente dos senhores da Torre da Murta este último sucedeu-lhe na titularidade da alcaidaria.

Sobre Bernardo Corte-Real escreve Gaspar Frutuoso nas suas Saudades da Terra [5], livro V : 

muito fidalgo e nobre de condição, grande muzico e tangedor de viola, e de muito gentil voz. e bom latino, sabia bem fallar francez e italiano. Foi alcaide Mõr de Tavila do Algarve, e casado com  D. Maria de Menezes, irmã de D. Jorge Telles de Menezes. Era também grande cavalleiro, muito airoso, forte e bom cavalgador. 

Referências

  1. Chagas, Ofir (2004). Tavira, Memórias de uma cidade. Tavira: edição do autor 
  2. Vaz, Adérito (2000). Tavira terra dos Corte Reais : João Vaz Corte Real e a Terra dos Bacalhaus. [S.l.]: Jornal Sotavento 
  3. Anica, Arnaldo Casimiro (1993). Tavira e o seu termo. Tavira: Câmara Municipal de Tavira 
  4. «Carta de Pedro Correia, vereador da cidade de Tavira, para o rei D. João III na qual lhe dava conta que os vereadores antecedentes tinham dado posse de alcaide-mor a Bernardo Corte Real e que consentiam que este se sentasse com eles nos dias de senado, o que não queria permitir - Arquivo Nacional da Torre do Tombo - DigitArq». digitarq.arquivos.pt. Consultado em 27 de setembro de 2017 
  5. 1522-1591., Frutuoso, Gaspar, (2005). Saudades da terra [Nova ed, 2a tiragem] ed. Ponta Delgada [Azores]: Instituto Cultural de Ponta Delgada. ISBN 9729216703. OCLC 298464594 
Precedido por
Vasco Anes Corte-Real (II)
Alcaides-mores de Tavira
1537 - 1561
Sucedido por
Martim Correia da Silva (I)