Um bicorne ou bicórneo é um chapéu de dois bicos que evoluiu do antigo tricórnio. Originalmente tinha as abas largas e dobradas para cima. Evoluiu no estilo para formas diversas, em muitas das quais não era possível já reconhecer essa origem.

Bicorne ou Bicórnio

Seu uso se popularizou no final do século XVIII, entre a sociedade europeia e colônias americanas, e foi usado até o começo do século XIX, quando começou a ser substituído pela cartola.

Entre os militares ele começou a ser usado na década de 1790 e permaneceu em uso durante quase 20 anos, sendo substituído depois pela barretina (para os soldados comuns), mas entre os oficiais de alta patente ele continuou sendo usado até o inicio do século XX.[1] Inicialmente era usado com as pontas de lado, mas depois passou a ser usado com o bico virado para frente.[2] Atualmente está presente nos uniformes de gala de muitos altos cargos, por vezes sendo adornado com galões dourados e plumas.

Os estudantes pobres da Universidade de Salamanca levavam dantes no bicórnio uma colher, com a qual comiam nos conventos a sopa boba. Por esta razão eram conhecidos como os sopistas.

Na cultura popular o bicorne está associado a Napoleão Bonaparte.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «bicorne». Dictionary.com, LLC. Consultado em 12 de março de 2021 
  2. Alain Jacob, Equipamento Militar Francês do Século XIX, CPIP,1981, pág.  42.

Ligações externasEditar

  •   Media relacionados com Bicorne no Wikimedia Commons