Abrir menu principal

Bienal do Mercosul

4ª Bienal do Mercosul.

A Bienal do Mercosul é uma mostra internacional de arte contemporânea que ocorre em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, desde 1997.[1][2]

Criada em 1996, a Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, que tem como missão desenvolver projetos culturais e educacionais na área de artes visuais, adotando as melhores práticas de gestão e favorecendo o diálogo entre as propostas artísticas contemporâneas e a comunidade.

O evento, promovido pela Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul, contribuiu para transformar o Brasil em referência internacional nas artes visuais. Além de promover a integração dos países que fazem parte do Mercosul, através da arte, e promover a arte latino-americana como um todo, a Bienal oportuniza o acesso à cultura e à arte a milhares de pessoas de forma gratuita. O presidente da Diretoria Executiva da Bienal 12 da Fundação Bienal do Mercosul é o médico oncologista, Gilberto Schwartsmann.

A Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul anunciou oficialmente o nome da curadora chefe da Bienal 12. A argentina Andrea Giunta será a responsável pela megamostra de arte contemporânea, que será realizada em Porto Alegre de 9 de abril a 5 de julho de 2020. Curadora, escritora, professora e pesquisadora, Andrea Giunta (Buenos Aires, 1960) vai explorar como tema da próxima edição a relação entre arte, feminismo e emancipação. “A proposta da curadora aborda os complexos problemas envolvidos no tema, tanto na exposição quanto no programa das atividades que serão desenvolvidas nos próximos dois anos. É uma bienal que apresenta enormes desafios, uma vez que aborda uma questão urgente para a arte e para a sociedade”, explica Schwartsmann.


EdiçõesEditar

I Bienal[1] II Bienal[1] III Bienal[1] IV Bienal[3] V Bienal VI Bienal VII Bienal VIII Bienal IX Bienal X Bienal XI Bienal XII Bienal
Ano 1997 1999 2001 2003 2005 2007 2009 2011 2013 2015 2018 2020
Visitante 290.000 295.000 604.000 1.000.000 853.833 508.353 266.116 625.232 506.803 420.634 626.357 N/D
Artistas 275 200 129 76 167 67 338 105 59 263 73 N/D
Obras 842 370 400 588 597 334 533 186 101 646 252 N/D
Países 7 7 7 13 7 23 29 31 28 20 29 N/D
País homenageado  
Venezuela
 
Colômbia
 
Peru
 
México
N/D N/D N/D N/D N/D N/D N/D N/D
Artista homenageado  
Xul Solar (ARG)
 
Iberê Camargo (BRA)
 
Rafael França (BRA)
 
Saint Clair Cemin (BRA)
 
Amílcar de Castro (BRA)
 
Jorge Macchi, Öyvind Fahlström e Francisco Matto (BRA)
N/D N/D N/D N/D N/D N/D
Curador-Geral Frederico Morais Fábio Magalhães[4] Fábio Magalhães[4] Nelson Aguillar[5] Paulo Sergio Duarte[6] Gabriel Pérez-Barreiro Victoria Noorthoorn e Camilo

Yáñez

José Roca Sofía Hernández Chong Cuy Gaudêncio Fidelis Alfons Hug Andrea Graciela Giunta
Presidente Justo Werlang Ivo Abrahão Nesralla Ivo Abrahão Nesralla Renato Malcon Elvaristo Teixeira do Amaral Justo Werlang Mauro Knijnik Luiz Carlos Mandelli Patricia Fossati Druck José Antônio Fernandes Martins Gilberto Schwartsmann Gilberto Schwartsmann

Referências

  1. a b c d «As Bienais do Mercosul» (PDF). Revista Bienal Mercosul (1). 2002. 8 páginas 
  2. "Histórico". Website da Fundação Bienal do Mercosul. Visitado em 30 de outubro de 2014.
  3. «Uma Bienal para a História» (PDF). Revista Bienal Mercosul (10). 2003. 8 páginas 
  4. a b Curadora-adjunta: Leonor Abrante.
  5. Curador-adjunto: Franklin Espath Pedroso
  6. Curador-Adjunto, Gaudêncio Fidelis; Curador-Assistente, José Francisco Alves.

BibliografiaEditar

  • Fidelis, Gaudêncio. "História Concisa da Bienal do Mercosul". Porto Alegre: Fundação Bienal do Mercosul, 2009

Ligações externasEditar