Abrir menu principal
Boat people vietnamitas à espera de socorro.

Boat people referem-se aos refugiados que fugiram do Vietnã de barco e navio após a Guerra do Vietnã, especialmente durante 1978 e 1979, porém continuando até o início da década de 1990. [1]

O número de boat people que abandonaram o Vietnã e que chegaram com segurança em outro país totalizaram quase 800 mil entre 1975 e 1995.[2] Muitos dos refugiados não conseguiram sobreviver ao trajeto, enfrentando o perigo e as dificuldades como piratas, barcos superlotados e as tempestades. Os primeiros destinos dos boat people foram os países do Sudeste Asiático: Hong Kong (então uma colônia da coroa britânica), Indonésia, Malásia, Filipinas, Singapura e Tailândia.[2] A fuga em massa de centenas de milhares de boat people do Vietnã em 1978 e 1979 provocou uma crise humanitária internacional com os países do Sudeste Asiático cada vez mais indispostos a aceitar mais boat people em suas margens. Após negociações e uma conferência internacional em 1979, o Vietnã concordou em limitar o fluxo de pessoas que saiam do país, os países do Sudeste Asiático concordaram em admitir os boat people temporariamente, e o resto do mundo, especialmente os países desenvolvidos, concordaram em assumir a maior parte os custos de cuidar dos boat people e reassentar-los em seus países.

A partir de campos de refugiados no Sudeste Asiático, a grande maioria dos boat people foram reassentados nos países desenvolvidos, mais de metade nos Estados Unidos e a maior parte dos restantes na Austrália, Canadá, França, Alemanha e Reino Unido.[2] Várias dezenas de milhares foram repatriados para o Vietnã, voluntária ou involuntariamente.

Ver tambémEditar

Referências

  1. GILSON SCHWARTZ: 'Boat people' sobrevivem à Guerra Fria - Folha de S.Paulo, 30 de junho de 1997
  2. a b c "Boat people vietnamitas": o final da história - ACNUR-Lisboa