Abrir menu principal

Boca do Monte

bairro do Santa Maria
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo distrito onde se situa esse bairro homônimo, veja Boca do Monte (distrito de Santa Maria).
Boca do Monte
  Bairro do Brasil  
Bairro.Boca do Monte.Santa Maria.RS.v2006.png
Distrito.Boca do Monte.Santa Maria.RS.v2006.png
Coordenadas 29° 38' 38.07" S 53° 55' 39.19" O
Região administrativa Subpref. Boca do Monte
Distrito Boca do Monte
Bairros limítrofes
Área
- Total 307,44 km²
População
 - Total 2 941
    • Densidade 9,57 hab./km²
CEP 97.170-000
Fonte: Não disponível

Boca do Monte é um bairro do distrito da Boca do Monte, no município de Santa Maria. Localiza-se no oeste da cidade.

O bairro Boca do Monte possui uma área de 307,44 km² que equivale a 100% do distrito da Boca do Monte que é de 307,44 km² e 17,16% do município de Santa Maria que é de 1791,65 km².

HistóriaEditar

O bairro surgiu automaticamente quando da criação do distrito da Boca do Monte, porém sua povoação remonta para o século 18. No século XVIII há registros de ter existido, no mesmo local onde hoje há a Vila Boca do Monte, um posto missioneiro chamado posto de São Lucas; Tendo esse fato ocorrido antes de 1797, ano este que marca a origem de um povoamento onde hoje se assenta o Centro e/ou área central de Santa Maria.[1]

A denominação do bairro se deve ao fato de se encontrar no local uma picada, aberta para servir de passagem às tropas de gado, razão da importância para a conquista e dominação espanhola.

O local era habitado por indígenas que chamavam a região de Caá-Yurú, que significa "Boca do Mato", dando origem, mais tarde, à atual denominação.

Boca do Monte foi a porta de entrada do povoamento inicial de Santa Maria. Já aparecia nos mapas no final do século XVIII.

Em 1956 o bairro era considerado muito rico e promissor, pois era privilegiado na posição geográfica e nele estava instalado o prado da cidade.

Na unidade residencial Canabarro havia um "bolicho de campanha" do Sr. Dilceu Cassanego que revendia produtos não apenas do município, mas também de várias outras cidades como Santa Cruz do Sul, Candelária e Porto Alegre. Antes da construção da BR-287 todo o tráfego para a região da fronteira do estado passava por Canabarro e houve época em que 28 ônibus diários passavam pelo local, onde também passava a ferrovia por uma elevação, onde eram necessárias duas locomotivas para vencer o trecho, o que fazia com que várias locomotivas ficassem sediadas na estação local - a unica do atual bairro Boca do Mote -, a qual era movimentada, principalmente o setor de cargas. Com a construção da BR-287, ainda no bairro, o movimento de veículos naturalmente passou para esta principal, inclusive as linhas de ônibus.[2]

LimitesEditar

Limita-se com os bairros: Agroindustrial, Boi Morto, Santo Antão, São Valentim, Tancredo Neves, e, com os municípios de: São Martinho da Serra, São Pedro do Sul e Dilermando de Aguiar.

Descrição dos limites do bairro
  • Ao Norte: Inicia no encontro do Lajeado do Salto, conhecido por Arroio Lajeadinho, com uma linha reta projetada que liga, no sentido oeste-leste o ponto de confluência da Estrada do Lajeadinho com a Estrada Conta-Dinheiro; por esta linha, no sentido leste; Estrada Conta-Dinheiro, no sentido leste; Lajeado Quilombo, a jusante; Rio Ibicuí-Mirim, a montante, até a foz do Arroio do Tigre; Linha reta projetada (Divisa intermunicipal Santa Maria-São Martinho da Serra, até encontrar a Estrada Armando Arruda
  • Ao Leste: Eixo da Estrada Municipal Armando Arruda, no sentido sul; eixo Estrada do Divino, no sentido leste; afluente da margem sul do Arroio do Tigre, no sentido a montante; , até a sua nascente, junto ao colo do Morro Isabel; linha seca, de aproximadamente 200 metros, em sentido sul, até encontrar a nascente noroeste da Sanga Funda; por esta nascente, a jusante, até confluir com a Sanga Funda; leito da Sanga Funda, a jusante, até confluir com o Arroio ferreira; leito do Arroio ferreira, à jusante, até encontrar a linha férrea Santa Maria-Uruguaiana; leito do Arroio Ferreira, a jusante, até encontrar a Rodovia BR-18.
  • Ao Sul: Eixo da Rodovia BR-158, no sentido sudoeste, até a Sanga da Laranjeira.
  • Ao Oeste: Leito da Sanga da Laranjeira, no sentido a montante, até a sua nascente; linha reta que parte desta nascente até encontrar a nascente da Sanga Filipinho; leito da Sanga Filipinho até a sua foz, junto ao Rio Ibicuí Mirim; Rio Ibicui Mirim, no sentido a montante, até o Arroio Lajeadinho; Arroio Lajeadinho, conhecido por Lajeado do Salto. Até encontrar o ponto de início desta demarcação.

Unidades residenciaisEditar

O Bairro Boca do Monte possui as seguintes unidades residenciais:

  1. Boca do Monte;
  2. Cabeceira do Raimundo;
  3. Caixa d'Água;
  4. Canabarro;
  5. Cezarpina;
  6. Colônia Pedro Stok;
  7. Corredor dos Pivetas;
  8. Durasnal;
  9. Estação Experimental de Silvicultura;
  10. Estância Velha;
  11. Filipinho;
  12. Lajeadinho;
  13. Parada Link;
  14. Passo da Ferreira;
  15. Picada dos Bastos;
  16. Quebra Dente;
  17. Quilombo das Vassouras;
  18. Rincão do Barroso;
  19. Rincão dos Flores;
  20. Santo Antônio;
  21. Vila Boca do Monte;
  22. Vila Esmeralda;

DemografiaEditar

Pirâmide etária 2010[3]
% Homens Idade Mulheres %
0,31
 
85+
 
0,68
0,58
 
80-84
 
1,26
1,53
 
75-79
 
1,67
2,14
 
70-74
 
1,87
2,55
 
65-69
 
2,62
3,13
 
60-64
 
2,86
3,81
 
55-59
 
3,33
3,33
 
50-54
 
3,74
4,39
 
45-49
 
3,71
3,2
 
40-44
 
3,84
3,37
 
35-39
 
3,06
2,75
 
30-34
 
3,26
2,79
 
25-29
 
2,89
3,6
 
20-24
 
2,99
2,96
 
15-19
 
3,84
3,3
 
10-14
 
3,26
3,67
 
5-9
 
2,62
2,41
 
0-4
 
2,69
 
Mapa do município de Santa Maria com as divisões em bairros. Em escalas de azul os bairros com predominância masculina e em escalas de rosa os bairros com predominância feminina. Observa-se que quanto melhor a infraestrutura e o acesso a ela mais convidativo o bairro é para a população feminina. E, reciprocamente, podemos reconhecer os bairros com melhor infraestrutura observando onde a população feminina está concentrada.

Segundo o censo demográfico de 2010[3], Boca do Monte é, dentre os 50 bairros oficiais de Santa Maria:

  • O único bairro do distrito da Boca do Monte.
  • O 30º bairro mais populoso.
  • O 2º bairro em extensão territorial.
  • O 45º bairro mais povoado (população/área).
  • O 4º bairro em percentual de população na terceira idade (com 60 anos ou mais).
  • O 41º bairro em percentual de população na idade adulta (entre 18 e 59 anos).
  • O 36º bairro em percentual de população na menoridade (com menos de 18 anos).
  • Um dos 39 bairros com predominância de população feminina.
  • Um dos 20 bairros que registraram moradores com 100 anos ou mais, com um total de 1 habitante feminino.
Distribuição populacional do bairro
  1. Total: 2941 (100%)
    1. Urbana: 1021 (34,72%)
    2. Rural: 1920 (65,28%)
  2. Homens: 1465 (49,81%)
    1. Urbana: 490 (33,45%)
    2. Rural: 975 (66,55%)
  3. Mulheres: 1476 (50,19%)
    1. Urbana: 531 (35,98%)
    2. Rural: 945 (64,02%)


InfraestruturaEditar

Religião

As festas religiosas eram acontecimentos sociais de grande repercussão na unidade residencial Vila Boca do Monte. Muitas pessoas eram atraídas de várias localidades para participar dos festejos. Havia, inclusive, um trem que fazia uma linha especial por ocasião das festas, que partia do Centro da Cidade e só retornava no final da tarde.

Educação

No bairro está situada uma unidade da Universidade Luterana do Brasil, a ULBRA Santa Maria. Situam-se no bairro as escolas:

  • Escola Estadual de Ensino Fundamental João D. da Cruz Jobim, na unidade residencial Estação Experimental de Silvicultura.
  • Escola Estadual de Ensino Fundamental Boca do Monte, na unidade residencial Vila Boca do Monte;
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental João Hundertmarck, na unidade residencial Passo da Ferreira;
Economia

As olarias são um forte ramo econômico do bairro. Elas fornecem matéria-prima para o setor da construção civil do distrito da Sede, que é tradicional no município de Santa Maria.

Estação Experimental
Indústrias

O bairro possui olarias, engenhos de arroz, agroindústrias de pães e de conservas.[5]

Policiamento

Na Vila Boca do Monte está um posto da Brigada Militar.[6]

Meio ambiente
  • Situa-se no bairro o Criadouro Conservacionista São Brás: Devidamente registrado junto ao IBAMA teve sua fundação em 1995. Está instalado em uma área de 26 hectares cedida gentilmente pelo empresário Ari Glock na unidade residencial Passo dos Ferreiros. Empreendimento com 78 recintos (176 espécies e 700 animais selvagens).[7]

Referências

  1. BELTRÃO, Romeu. Cronologia histórica de Santa Maria e do extinto município de São Martinho: 1787-1930. 2ª edição.
  2. SILVEIRA, João Galvão Saldanha. A história dos bolichos de campanha no município de Santa Maria. Monografia de Especialização. PPGHB. Santa Maria, RS, Brasil. 2004.
  3. a b c IBGE. Censo demográfico de 2010. Acessado em 28 de novembro de 2012.
  4. Santa Maria. Livro guia de utilidade pública. Edição especial do sesquicentenário de Santa Maria. 42ª edição.
  5. Série de reportagens sobre os principais problemas a serem enfrentados pelos subprefeitos. Jornal Diário de Santa Maria, 14 a 23 de março de 2007.
  6. Série de reportagens sobre os principais problemas a serem enfrentados pelos subprefeitos. Jornal Diário de Santa Maria, 14 a 23 de março de 2007.
  7. A história do Criadouro Conservacionista São Brás. Disponível em <http://www.criadourosaobraz.com.br/a-historia-do-criadouro.php>. Acessado em 01 de novembro de 2011.

Ligações externasEditar