Brasão da Paraíba

O Brasão da Paraíba é o emblema heráldico e um dos símbolos oficias do estado brasileiro da Paraíba.[1] Foi adotado durante a gestão do presidente estadual (hoje governador) Castro Pinto (1912-1915).

Brasão do Estado da Paraíba
Brasão do Estado da Paraíba
Detalhes
Timbre estrela com barrete frígio ao centro
Escudo escudo suíço prata com bordadura de prata semeado com estrelas em blau; no campo, um de homem guiando um rebanho
Suportes ramos de algodão à sinista e de cana-de-açúcar à destra
Listel listel de goles com a inscrição "5 de agosto de 1585"
Versões anteriores 1638

Descrição heráldicaEditar

É formado por quatro ângulos (três na parte superior e um na parte inferior). As estrelas contidas respeitam a divisão administrativa do estado. No alto, há uma estrela de tamanho maior de cinco pontas e com um círculo em sua parte central. No interior desse círculo há um barrete frígio, que significa "liberdade". No meio do brasão, há um escudo com um desenho de homem guiando um rebanho, que representa o sertão, e um sol ao amanhecer, representando o litoral. À direita desse escudo, há o desenho de um ramo de algodão e, à esquerda, uma rama de cana-de-açúcar. Na parte inferior do brasão, há um laço que "prende" os ramos de algodão e cana-de-açúcar e, dentro dele, uma inscrição mostrando a data de fundação da Paraíba: 5 de agosto de 1585.[2]

A faixa governamental da Paraíba tem o brasão no fronte.

Brasões anterioresEditar

ColôniaEditar

Durante o domínio Holandês do Nordeste, o governo do então Conde Maurício de Nassau organizou e concedeu brasões às capitanias e câmaras de justiça em 1638.[3] Para a capitania de Pernambuco foi concedido um brasão assim descrito:[3][4]

Parahyba tem seis pães de assucar, porque ali se fabrica excellente assuacar, ou bem porque depois da conquista dos seus engenhos pelo nosso governo é que começou a prosperar

Acima do escudo um exemplar da coroa alusiva ao domínio holandês, e circundado por uma grinalda de flores e frutos de laranjeira - uma clara referência à Casa de Orange-Nassau de importante papel político na vida política dos República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos.[3]

Não é possivel determinar com os metais ou tinturas dos brasões de armas do Brasil Holandês, pois as gravuras não apresentam os indicativos de esmaltes por meio pontuados ou fundos convencionais da heráldica.[3] Em alguns exemplares da edição princeps da obra Rerum per octennium in Brasilia de Gaspar Barléu apresentam os escudos coloridos em aquarela, mas, de modo, arbitrario e, por vezes, em flagrante contravenção das regras heráldicas.[3] No exemplar dessa obra disponível na Biblioteca Nacional do Brasil, o escudo da Paraíba aparece em blau (azul), com os pães de açúcar em ouro.[5]

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. PARAÍBRA. Constituição estadual da Paraíba, de 5 de outubro de 1989, parágrafo 3º do artigo 5º.
  2. «Símbolos Oficiais da Paraíba». Portal Iparaíba. Consultado em 22 de agosto de 2011 
  3. a b c d e f Alfredo de Carvalho (1904), «Os Brazões d'Armas do Brasil Hollandez», Revista do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, 11, Wikidata Q105611673 
  4. a b Gaspar Barléu (1647), Rerum per octennium in Brasilia et alibi gestarum, sub præfectura illustrissimi Comitis I. Mauritii Nassaviæ &c. comitis, historia (em latim) 1 ed. , Amsterdã: Joan Blaeu, OCLC 66882625, Wikidata Q59420426 
  5. RIBEIRO, Clóvis (1933). Brazões e Bandeiras do Brasil. São Paulo: São Paulo Editora. 387 páginas 
Brasões das unidades federativas do Brasil
 
AC
 
AL
 
AP
 
AM
 
BA
 
CE
 
DF
 
ES
 
GO
 
MA
 
MG
 
MS
 
MT
 
PA
 
PB
 
PE
 
PI
 
PR
 
RJ
 
RN
 
RO
 
RR
 
RS
 
SC
 
SE
 
SP
 
TO