Bright Star (musical)

Bright Star é um musical escrito e composto por Steve Martin e Edie Brickell. A história se passa em Blue Ridge Mountains na Carolina do Norte nos anos de 1945-46 com flashbacks de 1923. O musical é inspirado na colaboração vencedora do Melhor Álbum de bluegrass no Grammy Awards de 2013, "Love Has Come for You".[1]

Bright Star
Índicebrighthsar.jpg
Capa da gravação original do musical
Informação geral
Música Steve Martin
Edie Brickell
Letra Edie Brickell
Libreto Steve Martin

ProduçãoEditar

Bright Star teve sua estreia mundial no Old Globe Theatre (San Diego) em setembro de 2014 e foi exibido até 2 de novembro de 2014.[2] O musical realizou um workshop organizado pela New York Stage and Film no “Powerhouse Theater” da Vassar College em julho de 2013.[3][4] A peça foi aberta no “Kennedy Center” em Washington, D.C. em 2 de dezembro de 2015.[5] Suas prévias ocorreram no “Cort Theatre”, na Broadway, em 25 de fevereiro de 2016 antes de abrir oficialmente em 24 de março.[6] Dirigido por Walter Bobbie, com elenco tendo Carmen Cusack como Alice Murphy, Paul Alexander Nolan como Jimmy Ray Dobbs, A.J. Shively como Billy Cane, Hannah Elless como Margo Crawford, Michael Mulheren como Prefeito Dobbs, Stephen Bogardus como pai de Billy, Dee Hoty como mãe de Alice, e Stephen Lee Anderson como pai de Alice. Na produção atuaram Nevin Steinberg, Josh Rhodes, Eugene Lee, Jane Greenwood e Japhy Weideman.[7][8] Apesar do apoio de Martin e Brickell,[9] além de aparições ocasionais de Martin, o musical infelizmente encerrou suas apresentações em 26 de junho de 2016 ,após 30 prévias e 109 apresentações regulares.[10]

EnredoEditar

Ato IEditar

Em 1946, a editora Alice Murphy saúda o público e diz que, em vez de supervisionar as histórias de outras pessoas, ela vai contar sua própria história ("If You Knew My Story"). Um ano antes, na cidade de Hayes Creek, o recruta e aspirante a escritor Billy Cane volta para casa depois de servir na Segunda Guerra Mundial. Ele se reúne com seu pai e sua amiga de infância Margo antes de descobrir que sua mãe morreu ("She’s Gone"). Várias semanas depois, Billy visita Margo e diz para ela que ele vai oferecer suas histórias para o The Asheville Southern Journal ("Bright Star").

Ao chegar na sede do jornal, ele é rejeitado pelos funcionários Darryl e Lucy. No entanto, Alice fica encantada por Billy e acaba por aceitar seus textos. Mais tarde, ela recusa o convite de Lucy para uma dança, mas reflete consigo mesmo sobre uma época em que ela teria aceitado em ir para um baile ("Way Back in the Day").

Com um flashback para 1923, então com dezesseis anos de idade, Alice flerta com Jimmy Ray Dobbs em sua cidade natal de Zebulon, Carolina do Norte ("Whoa, Mama"). Quando Alice volta para casa mais tarde naquela noite, seus pais a repreendem, ponderando sobre seu futuro infeliz ("Hand Firmer / Do Right"). Enquanto isso, Jimmy Ray volta para casa apenas para ser também repreendido por seu pai, o prefeito Josiah Hobbs, sobre o futuro que é reservado para ele ("A Man's Gotta Do").

Em 1945, após receber de Alice um incentivo com um cheque de dez dólares, Billy decide mudar-se para Asheville e dedicar seu tempo à escrita. Margo reflete sobre seu desejo de um futuro com dela com Billy, mas decide colocar suas esperanças de lado ("Asheville").

Em 1923, Alice e Jimmy Ray se encontram e acabam fazendo amor ("What Could Be Better"). Algum tempo depois, Alice vai ao médico da cidade depois de sentir-se mal e descobre que está grávida. Josiah organiza para que Alice fique em uma cabana isolada durante sua gravidez. Ela divide seu tempo em isolamento tricotando uma camisola para o bebê e conversando sobre a criança com Jimmy Ray quando ele a visita ("I Can not Wait").

Pouco tempo depois de dar à luz ao filho, Alice e seus pais descobrem que Josiah secretamente colocou a criança para adoção. Alice tenta fazê-lo mudar de ideia, sem sucesso ("Please, Don't Take Him"). Josiah parte com o bebê em uma valise e embarca em um trem para Hayes Creek antes de lançar a valise no rio quando ninguém está olhando ("A Man's Gotta Do [Reprise]").

Ato IIEditar

Em 1924, Alice se prepara para adentrar à faculdade em Chapel Hill e anseia reencontrar seu filho. Enquanto isso, em 1945, Margo fala para seus amigos como ela sente falta de Billy ("Sun Is Gonna Shine"). De volta em 1924, Jimmy Ray conta para um Josiah doente que ele está indo se encontrar com Alice em Chapel Hill. Quando Josiah confessa o que aconteceu com o bebê, Jimmy Ray decide ficar com o pai depois de perceber que ele não pode dizer à Alice a verdade ("Heartbreaker").

Em 1946, Darryl e Lucy encontram um Billy frustrado depois de um dia de trabalho e ambos tentam animá-lo ("Another Round"). No dia seguinte, Alice diz a Billy que uma de suas histórias está prevista para ser publicada no journal. Ele confessa que anda escrevendo sobre Hayes Creek antes de convidá-la para um visita na cidade onde suas histórias acontecem. Ela concorda, embora diga que tenha que ir até Raleigh para resolver assuntos pessoais.

Em Raleigh, Alice pede permissão para olhar os papéis de adoção elaborados durante o período em que seu filho teria sido registrado. Depois de não conseguir encontrar o que está procurando, Alice encontra Jimmy Ray e descobre sobre as ações de Josiah ("I Had a Vision"). De volta em Hayes Creek, Billy diz à Margo que ele está se mudando de volta para cidade ao perceber que ela é garota certa para ele ("Always Will").

Em Zebulon, Alice se reconcilia com seu pai após ele pedir desculpas por ter deixado que Josiah levasse seu filho embora. Não querendo continuar sua angústia por mais tempo, ela diz a ele que a criança foi adotada por uma família boa e está vivendo uma vida tranquila. Ela faz seu caminho de volta para Hayes Creek e vê a casa de infância de Billy, onde ela descobre a camisola de bebê que ela enviou com seu filho, descobrindo que ela é mãe biológica de Billy ("So Familiar/At Long Last"). Algumas semanas mais tarde, todo mundo se junta em Asheville para um final feliz ("Finale").

CançõesEditar

Todas as canções possuem composição por Martin e Brickell, com letras assinadas por Brickell, exceto em "Way Back in the Day" e "At Long Last" por Edie Brickell e "Bright Star" . "Way Back in the Day", "I Can't Wait", "Heartbreaker", "Another Round", "I Had a Vision", "Always Will" e "So Familiar" estavam todas inclusas no disco "So Familiar". "Asheville" e "Sun's Gonna Shine" foram originárias do disco "Love Has Come for You".

Principais papeisEditar

Personagem Elenco no Old Globe de San Diego Elenco no Kennedy Center Elenco original da Broadway
Alice Murphy Carmen Cusack
Billy Cane A.J. Shively
Prefeito Josiah Dobbs Wayne Duvall Michael Mulheren
Jimmy Ray Dobbs Wayne Wilcox Paul Alexander Nolan
Margo Crawford Hannah Elless
Daddy Cane Stephen Bogardus
Mama Murphy Patti Cohenour Dee Hoty
Daddy Murphy Stephen Lee Anderson
Dora Murphy Libby Winters Não é mostrada na apresentação
Lucy Grant Kate Loprest Emily Padgett
Darryl Ames Jeff Hiller Jeff Blumenkrantz

RecepçãoEditar

San DiegoEditar

Charles Isherwood do The New York Times escreveu que, "O maior ganho do musical é sua mistura de country e bluegrass, com música de Martin e Brickell, com letra dessa última. A trama complicada, dividida entre duas histórias de amor que acabam por ter uma ligação incomum, corre o risco de ficar demasiadamente dispersa, mas as canções possuem uma capacidade de sustentação que mantém a dinâmica da obra e a coloca distante da estagnação."[11][12]

BroadwayEditar

A produção da Broadway recebeu críticas bastante positivas. Elysa Gardner, em sua resenha no USA Today, escreveu: "... Martin, um ironista mestre, captura um pouco daquele espírito da velha guarda com um roteiro que é tão franco como é inteligente, engraçado e encantador...Martin e Brickell recusam-se a condescender com seus próprios personagens...O tom em que a história é entregue pode oscilar um pouco, especialmente no final, porém consegue dar um fim majestoso e coerente com sua história. Em uma temporada da Broadway com grandes estreias, Brightstar consegue fazer um nome para si mesma."[13]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado
2016 Tony Award[14] Tony Award de Melhor Musical Indicado
Tony Award de Melhor Roteiro de Musical Steve Martin Indicado
Tony Award de Melhor Produção Original Steve Martin e Edie Brickell Indicado
Tony Award de Melhor Atriz em um Musical Carmen Cusack Indicado
Tony Award de Melhor Orquestração August Eriksmoen Indicado
Drama Desk Award[15] Melhor Atriz em Musical Carmen Cusack Indicado
Melhor Ator Estreante em Musical Paul Alexander Nolan Indicado
A.J. Shively Indicado
Melhor Música Steve Martin e Edie Brickell Venceu
Melhor Orquestração August Eriksmoen Indicado
Melhor Vestuário em Musical Jane Greenwood Indicado
Melhor Desenho de Som em um Musical Nevin Steinberg Indicado
Drama League Award Melhor Produção de Musical da Broadway ou Off-Broadway Musical Indicado
Atuação de Destaque Carmen Cusack Indicado
Theatre World Awards Melhor Atuação de Estreia Venceu
Outer Critics Circle Award Melhor Estreia de Musical na Broadway Venceu
Melhor Roteiro de Musical Steve Martin Indicado
Melhor Gravação Inédita Steve Martin e Edie Brickell Venceu
Melhor Coreografia Josh Rhodes Indicado
Melhor Atriz em um Musical Carmen Cusack Indicado
Melhor Vestuário Jane Greenwood Indicado
Melhor Diretor de Musical Walter Bobbie Indicado
Fred and Adele Astaire Awards Melhor Coreografia Josh Rhodes Indicado
Melhor Banda em uma Peça da Broadway Indicado

ReferênciasEditar

  1. Pearson, Vince. «Edie Brickell, Steve Martin Broadway Bound With 'Bright Star'». NPR. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  2. Purcell, Carey. "World Premiere of 'Bright Star' Musical, by Steve Martin and Edie Brickell, Opens at Old Globe Tonight", Playbill, 28 de setembro de 2014
  3. "'Bright Star' Program", TheOldGlobe.org, acessado em 26 de fevereiro de 2016
  4. Hetrick, Adam. "Steve Martin-Edie Brickell Musical 'Bright Star' Premieres at Vassar", Playbill, 12 de julho de 2013
  5. Pierpont, Katie. «Bright Star Begins Limited Pre-Broadway Engagement». Theater Mania. Consultado em 20 de dezembro de 2015 
  6. Gans, Andrew. "Steve Martin's 'Bright Star' Begins Broadway Previews Today", Playbill, 25 de fevereiro de 2016
  7. "'Bright Star' Broadway", Playbill, acessado em 26 de fevereiro de 2016
  8. Viagas, Robert. "The Verdict: Did the Sun Shine on Steve Martin's Bright Star's Broadway Opening?", Playbill, 24 de março de 2016
  9. Riedel, Michael (31 de março de 2016). «Steve Martin is spending his own money to save 'Bright Star'». New York Post. Consultado em 6 de agosto de 2016 
  10. Gans, Andrew. " 'Bright Star' Plays Final Broadway Performance Today" Playbill, 26 de junho de 2016
  11. Isherwood, Charles. "Review", The New York Times, 30 de setembro de 2014
  12. Verini, Bob. "San Diego Theater Review: Steve Martin and Edie Brickell’s ‘Bright Star’, Variety, 28 de setembro de 2014
  13. Gardner, Elysa. "Steve Martin and Edie Brickell's 'Bright Star' shimmers on Broadway" USA Today, 24 de março de 2016
  14. "See Full List of 2016 Tony Award Nominations", Playbill, 3 de março de 2016
  15. Viagas, Robert. "'She Loves Me' Leads Drama Desk Nominations, Playbill, 28 de abril de 2016

Ligações ExternasEditar