Cão de Fila da Terceira

raça do cão

O Cão de Fila da Terceira, também chamado de Rabo torto, foi uma raça de cães portuguesa extinta, originária da Ilha Terceira do arquipélago dos Açores.[1][2]

Cão de Fila da Terceira
Cão Fila da Terceira, do tipo mastiff
Nome original Cão de Fila da Terceira
Outros nomes Terceirense
Terceira mastiff
Fila da terceira
Rabo torto
País de origem Portugal Portugal
Características
Altura cerca de 55 cm na cernelha
Pelagem curto
Cor fulvo, tigrado ou amarelo, sempre com máscara negra
Não é reconhecida por qualquer clube de cães

Existem tentativas para resgatar a raça. O cão contemporâneo mais aparentado ao fila da terceira é o que chamam hoje de "Cão da terra".

HistóriaEditar

 
Fila da Terceira, tipo "Bull"

Acredita-se que tenha surgido através de cruzamentos entre cães trazidos à Ilha terceira pelos colonizadores portugueses e espanhóis. Em sua criação, especula-se que estejam envolvidos o Antigo Dogue de Bordeaux(de focinho longo), Alano espanhol, Mastiff espanhol e até o Bloodhound; e posteriormente sofreu inserção do Antigo bulldog inglês(originando o tipo "Bull"), trazido por portugueses ex-exilados, diretamente da Inglaterra. Seu nome ("Fila") sugere um cão que morde e não solta. Este cão foi muito utilizado como cão de boiadeiro, combate e guarda. Alguns relatos antigos, afirmam que este cão era muito popular entre os piratas da região.[1] Contudo, devido a imigração para o Brasil(durante a vinda da monarquia) e a desvalorização destes cães, a raça tornou-se cada vez mais escassa. Em 1880, um veterinário português chamado José Leite Pacheco, elaborou um padrão racial para o Fila da Terceira, adotando como nome oficial o apelido "Rabo-torto". Porém, devido ao pequeno número de exemplares restantes, a nenhum clube cinófilo chegou a reconhecer a raça.[2]

Na década de 1930, alguns poucos exemplares chegaram até a participar de exposições em Lisboa. Porém, a extinção da raça estava próxima. Na década de 1960, houve uma tentativa de reanimar a raça com o apoio do Governo Português. No entanto, discordância entre os criadores levou ao fracasso do projeto. O Fila da Terceira é considerado extinto desde os anos 1970. Mas, ainda existem tentativas de recriar a raça utilizando os poucos remanescentes restantes.[2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «"Terceira mastiff"» (em inglês). Molosser dogs. Consultado em 4 de Agosto de 2016 
  2. a b c «Cão Fila da Terceira». Cão de fila da Terceira. Consultado em 4 de Agosto de 2016 
  Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.