Abrir menu principal

Central Geral dos Trabalhadores do Brasil

(Redirecionado de CGTB)

A Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) é uma central sindical brasileira.[1][2] É uma das seis centrais sindicais brasileiras que atingiram os critérios de reconhecimento após a aprovação da Lei nº 11.648, publicada no Diário Oficial da União em 31 de março de 2008. A CGTB deixou de atender os critérios de reconhecimento do Ministério do Trabalho em 2011.

Herdeira dos princípios defendidos pelo Comando Geral dos Trabalhadores, a CGTB defende políticas nacionalistas e getulistas. O primeiro presidente da CGT foi Joaquim dos Santos Andrade (Joaquinzão), ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Estiveram presentes no Congresso de Fundação, nos dias 21, 22 e 23 de março de 1986, 5.546 delegados, representando 1341 entidades sindicais de todo o Brasil. Entre 1993 e 2011, a CGTB foi presidida por Antonio Fernandes dos Santos Neto, fundador e atual presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

Em 1988 houve uma mudança de nome para Confederação Geral dos Trabalhadores, mantendo a sigla CGT, mas no ano seguinte, uma divisão interna levou à reativação da Central Geral dos Trabalhadores, o que fez com que passassem a existir duas CGTs.[1] Em 2004 a CGT mudou seu nome para o atual.[1]

Atualmente[quando?], a CGTB é presidida por Ubiraci Dantas de Oliveira.

Referências

Ligações externasEditar