Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
NOWO
Razão social NOWO - Communicações, S.A
Subsidiária
Slogan É justo
Atividade Telecomunicações
Fundação Setembro de 2016 (como Nowo)

27 de setembro de 1993 (como Cabovisão)

Sede Lisboa (Alameda dos Oceanos Lt. 2.11.01 E, Edf. Lisboa, 1998-035 Lisboa, Parque das Nações), Portugal
Proprietário(s) KKR
Pessoas-chave Miguel Reis Venâncio (CEO)
Produtos Televisão
Internet
Telefone
Móvel
Website oficial www.nowo.pt

A NOWO (lê-se "novo") é uma empresa portuguesa de telecomunicações.

Em agosto de 2019, a empresa espanhola MásMovil comprou a Cabonitel, que detém a Nowo e a Oni[1].

Em outubro de 2019, a Autoridade da Concorrência autorizou os espanhóis da MásMovil e do fundo GAEA Inversión a avançar com a compra da Cabonitel, que detém a empresa Nowo e a Oni[2].

HistóriaEditar

A Cabovisão começou a 27 de setembro de 1993.

Em 2006, a Cabovisão foi comprada pela empresa canadiana de telecomunicações Cogeco.

Em 2011, a Cabovisão foi comprada pela Altice por 45 milhões de euros á Cogeco. A empresa luxemburguesa detém, entre outros, o maior operador francês de cabo – a Numericable – e um conjunto diversificado de empresas dentro e fora do setor das telecomunicações, em países como Bélgica, Suíça, Luxemburgo e Israel.

Em 2015, a venda da Cabovisão e da Oni foi imposta à Altice pela Comissão Europeia como remédio para a compra da PT Portugal, negócio que se concretizou em Setembro desse mesmo ano.

A Cabovisão foi comprada pelo fundo de "private equity" Apax France, juntamente com a Oni Telecom.

A 13 de Setembro de 2016, foi apresentada a nova identidade e estratégia da empresa, que a partir dessa data se passou a chamar NOWO.

A NOWO surgiu em Setembro de 2016, como resultado do rebranding da marca Cabovisão[3].

A NOWO tem uma serviço móvel a nível nacional através de um acordo MVNO (operador móvel virtual) com a MEO celebrado em Janeiro de 2016.

A Apax France e a Fortino Capital foram os acionistas da NOWO, desde Setembro 2015[4], os quais também detêm em Portugal, a empresa de telecomunicações ONI[5],que endereça o mercado empresarial.

Em setembro de 2019, a empresa e a Oni foram compradas pelo grupo espanhol de telecomunicações MásMovil Iberocom.

Referências

Ligações externasEditar