Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCajueiro-bravo
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Dilleniales
Família: Dilleniaceae
Género: Curatella
Espécie: C. americana
Nome binomial
Curatella americana
L. (1759)
Curatella americana
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Cajueiro-bravo-do-campo
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Cajueiro-bravo-do-campo

Curatella americana, conhecido popularmente como sambaíba-de-minas-gerais, sambaíba, sambaíba-do-rio-são-francisco, caimbé, lixeira, cajueiro-bravo, cajueiro-bravo-do-campo, cajueiro-do-mato, cambarba, craibeira, penteeira, sobro e marajoara[1][1], é uma árvore ou arbusto tortuoso da família das dileniáceas. Mede de 1 a 12 metros de altura. Sua folha é tão dura e áspera que parece lixa - pelo que é também conhecida como "lixeira".

EtimologiaEditar

"Sambaíba" procede do tupi sãba'iwa[2] "Caimbé" procede do tupi kaim'bé, "erva rasteira"[3]

OcorrênciaEditar

Frequente em cerrados, cerradões e capões, onde forma o "lixeiral".

DistribuiçãoEditar

Espécie amazônica de grande dispersão. É encontrada do México a São Paulo.

UtilizaçãoEditar

O fruto serve de alimento para aves. É importante para a apicultura. Sua madeira é pesada e compacta, ideal para marcenaria, lenha e carvão. A casca pode ser usada para curtir couro. A folha pode ser usada como lixa. Tem propriedades medicinais contra artrite, diabete, pressão alta, e a flor, contra tosse, bronquite e resfriado.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 543, 1 544.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 543.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 313.

Ligações externasEditar