Caldas de Chaves

termas em Chaves

De origem Romana e envoltas num cenário pitoresco as Caldas de Chaves ou Termas de Chaves com alvará de 1899, situam-se em plenos jardins marginais do (Tabolado) junto ao rio Tâmega e a zona da antiga cidade medieval. Brotam das entranhas do vale as suas águas de origem meteórica que atravessam diversas camadas magmáticas, desembocando à superfície com características e composição únicas.

A atmosfera despoluida e o espaço circundante onde se encontra também o "buvette", é o complemento apreciado por turistas, aquistas ou pacientes, que procuram o alívio para o seu stress físico e psíquico.

Mário Gonçalves Carneiro editar

Foi no entanto no Século XX e graças ao médico-cirurgião flaviense Mário Carneiro o grande impulso, a redescoberta e a dinâmica que as Termas de Chaves possuem hoje em dia, como precioso recurso natural de qualidade medicinal e terapêutica.

Composição editar

Águas alcalinas, com valor de PH 6,63, bicarbonatadas-sódicas e fluoretadas, gaso-carbónicas e hipertermais. A temperatura das águas constante durante todo o ano à saída das nascentes, é de 73/76 graus , durante todo ano, o que faz delas as mais quentes da Península Ibérica e as águas bicarbonatadas-sódicas mais quentes da Europa.

Terapêutica editar

Indicadas desde tempos imemoriais para o tratamento de afecções reumatismais e músculo-esqueléticas devido à acção anti-inflamatória. Afecções do aparelho digestivo e doenças crónicas e alérgicas das vias respiratórias. Para tratamento Dermatológico por serem Sílicas. Tão antigas como a própria cidade, são uma das mais belas e conceituadas estâncias termais portuguesas beneficiando com subvenções, os tratamentos terapeuticos.

Futuro editar

Em Maio de 2021, foi anunciado um projeto de construção de um complexo termal ao ar livre com piscinas naturalmente quentes, espaços de hidromassagem e relaxamento, tanques de contraste com diferentes temperaturas ligadas entre si, para que os visitantes possam desfrutar das propriedades únicas da Água das Caldas de Chaves. Com programas de prevenção e cura de stress, cansaço ou ansiedade, assim como de promoção da saúde, com técnicas de balnearoterapia, o projeto Aquae Salutem visa a criação de novos ambientes de utilização termal, que complementam a oferta de tratamentos disponíveis no Balneário Flaviense, através do aproveitamento do recurso geotérmico existente[1].

Turismo editar

 
Poldras de Chaves

É durante o Verão que se verifica a afluência de milhares de aquistas de todos os pontos do país e do estrangeiro, mas dada a temperatura da água é crescente a procura dos banhos e tratamentos nos meses de inverno.

Pelo sucesso reconhecido a procura fez aumentar o investimento e a qualidade dos serviços, fazendo com que tenham sido distinguidas pelo 3º ano consecutivo (2006), com o prémio de Melhor Unidade Termal de Portugal, pelo programa Saúde e Termalismo Sénior do INATEL (FNAT).

Ver também editar

Referências

Ligações externas editar