Abrir menu principal
Capitão Falcão
Cartaz do filme
Portugal Portugal
2015 •  cor •  106 min 
Realização João Leitão
Argumento João Leitão
Núria Leon Bernardo
Elenco Gonçalo Waddington
David Chan Cordeiro
José Pinto
Rui Mendes
Luís Vicente
Miguel Guilherme
Carla Maciel
Bruno Nogueira
Nuno Lopes
Ricardo Carriço
Género comédia, ação
Companhia(s) produtora(s) Individeos
Lançamento 23 de abril de 2015
Idioma português
Receita 129 000 (em setembro de 2015).[1]
Site oficial

Capitão Falcão é um filme e minissérie de género comédia de 2015, realizado por João Leitão. Gonçalo Waddington, David Chan Cordeiro e José Pinto interpretam os principais papéis.[2]

A obra estreou nos cinemas a 23 de abril de 2015[3] e em versão minissérie na RTP1 a 31 de maio de 2016.[4]

SinopseEditar

Capitão Falcão conta a história de um patriota super-herói português ao serviço do Estado Novo, na luta contra a "ameaça vermelha". Trata-se de uma comédia sobre a paranoia comunista nos dias do regime militar em Portugal. A acção do filme passa-se nos anos 60.[5]

Elenco e personagensEditar

PrincipaisEditar

 
José Pinto interpreta uma versão satirizada de António de Oliveira Salazar (na imagem).

Elenco adicionalEditar

ProduçãoEditar

A ideia de Capitão Falcão surge em 2009. Inicialmente tinha sido pensada para uma série de televisão, com vários episódios. Em 2011, a Individeos produziu um piloto intitulado Capitão Falcão, realizado por João Leitão.[6] Com a duração de 15 minutos, o projeto foi submetido a televisões portuguesas, mas não avançou para a produção de uma série. O episódio piloto foi apresentado na abertura do festival de terror MOTELx de 2011.[7][8] A popularidade e receção positiva do episódio motivaram a adaptação da história para o cinema.[9]

O filme foi realizado por João Leitão e escrito pelo próprio cineasta a meias com Nuria Leon Bernardo. A obra cinematográfica, que é a primeira longa-metragem do realizador,[10] foi rodada em Santarém e Lisboa, em 2013.[11] Um grupo de duplos que interpretaram as cenas de luta coregrafadas, foram supervisionadas por David Chan Cordeiro. A pós-produção estendeu-se por mais um ano, durante 2014, devido aos efeitos especiais e banda sonora, composta por Pedro Marques e gravada pela Orquestra Sinfónica de Praga.[12]

Sendo uma paródia ao Estado Novo, envolvendo fascistas, comunistas e revolucionários, a produção quis apontar a estreia para perto do aniversário da revolução de abril de 1974. Assim, a estreia nos cinemas foi agendada para 23 de abril de 2015, com distribuição da NOS Lusomundo Audiovisuais.[13]

Possível sequelaEditar

Aquando a estreia de Capitão Falcão, o realizador e argumentista João Leitão revelou ter preparado o guião de um segundo filme e planos para um terceiro. No filme, uma cena após os créditos finais apresenta Flamingo, personagem interpretada por Bruno Nogueira e que serviria como vilão na trama da sequela.[carece de fontes?]

João Leitão fez a trilogia depender da recetividade dos espetadores e da receita de bilheteira. No entanto, as receitas do filme não ultrapassaram o orçamento do mesmo, pelo que é improvável que a sequela venha a ser produzida.

Lista de episódiosEditar

O filme conta também com uma versão mais longa editada para a televisão, no formato de minissérie com três episódios, que foi exibida na RTP1 entre os dias 31 de maio e 2 de junho de 2016, a partir das 22h.[14][15]

Temp. Episódios Transmissão Original Dia da semana Rating

(média dos episódios)

Estreia de Temp. Final de Temp.
Piloto 1
7 de setembro de 2011
Quarta-feira
-
Minissérie 3
31 de maio de 2016
2 de junho de 2016
Terça a Quinta-feira
2,2%

Episódio-piloto (2011)Editar

Título Argumento Realização Transmissão Original Rating
Episódio-piloto[16] João Leitão João Leitão 7 de setembro de 2011 -
Capitão Falcão é um famoso super-herói da década de 1960, cujo cancelamento de série de televisão ainda é lamentado por todos os que têm vindo a seguir as suas aventuras, durante décadas, em livros de banda desenhada portuguesa. Ao lado do seu fiel companheiro - Puto Perdiz - ele é a última esperança do nosso país contra as forças do mal que se opõem ao regime de Salazar.

Capitão Falcão (2016)Editar

Abaixo, estão listados os episódios de Capitão Falcão, exibidos a partir do dia 31 de maio de 2016[17]:

Título Argumento Realização Transmissão Original Rating
Episódio 1[18] João Leitão e Núria Leon Bernardo João Leitão 31 de maio de 2016 3,3%
Episódio 2[19] João Leitão e Núria Leon Bernardo João Leitão 1 de junho de 2016 1,8%
Episódio 3[20] João Leitão e Núria Leon Bernardo João Leitão 2 de junho de 2016 1,6%

ReceçãoEditar

AudiênciasEditar

Esta longa-metragem portuguesa foi a produção nacional mais vista no primeiro semestre do seu ano de estreia (27.309 espectadores)[21] e a mais bem sucedida em resultados brutos na bilheteira (129 000 euros)[1]

Na RTP, o primeiro episódio do filme, uma vez dividido em minissérie, registou uma audiência de cerca de 313.500 espectadores. A estreia de Capitão Falcão obteve assim 3,3% de audiência e 6,7% de share, de acordo com os dados live, divulgados pela GFK. Foi o 5.º programa mais visto da RTP1 no dia em que foi emitido e o 19.º formato mais visto do dia na televisão portuguesa.[22]

CríticaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Arte-factos           
C7nema      
Cinema notebook      
Cineuphoria           
Magazine hd           
Panda's choice      
Público (Jorge Mourinha)      
Público (Luís Miguel Oliveira)      
Sala 3      
Split screen      

No seio da crítica portuguesa, as opiniões relativamente ao filme foram consistentemente favoráveis. José Pedro Lopes (C7nema) descreve-o como uma aposta tanto em comédia visual e física, como no carisma das suas personagens.[23] No mesmo sentido, Tiago J. Ricardo (Panda's choice) argumenta que «a sátira de Capitão Falcão é quase como que uma obra-prima cómica para os Portugueses que com as suas inúmeras referências, no mínimo surpreendentes, traz de novo ao país um género que se viu perdido com a essência das novelas e das séries da televisão».[24] Tiago Leão em Sala 3 destaca a interpretação de Gonçalo Waddington, «que transmite uma incrível personalidade a esta personagem, pegando nos maiores traços das pessoas na altura, e tornando-os cómicos para os dias de hoje». Hugo Gomes (Cinematograficamente falando) elogia a realização de João Leitão, por demonstrar «uma preocupação visual, um especial cuidado com as cores o qual aufere uma atmosfera característica ao estilo incutido». Paulo Peralta, escrevendo no Cineuphoria, destaca para além do elenco, a «muito característica música original de Pedro Marques que muito homenageia as referências» do género de cinema de ação e aventura.[carece de fontes?] Lúcia Gomes e Edite Queiroz, da webzine Arte-factos, elogiam o argumento, caracterizando-o como «engenhoso, colocando o público português de frente com uma parte incontornável da sua história recente e fazendo-o reflectir sobre alguns dos chavões que lhe terão sobrevivido».[25] No PróximoNível, Sérgio Batista também elogia o argumento e a interpretação de Waddington no papel do protagonista.[26] Catarina Oliveira (Magazine hd) encara o filme como «uma espécie de blockbuster, acessível em género e em tema, que resplandece criatividade».[27] Carlos Antunes, na sua crítica publicada no Split screen, reconhece a «a qualidade técnica com que a equipa disfarçou a escassez de meios que lhes proporcionaram».[carece de fontes?]

Com uma opinião mais mediana, Carlos M. Reis (Cinema notebook) destaca uma «ambivalência ao nível da direção de atores: se Gonçalo Waddington e José Pinto dominam de forma majestosa o overacting requisitado, já outros - Rui Mendes e Matamba Joaquim, principalmente - falham rotundamente nessa vertente de interpretação». Cátia Alexandre, em Porque gostamos de cinema, concorda que «não é um filme perfeito, mas é sem dúvida algo refrescante e muito criativo».

Jorge Mourinha e Luís Miguel Oliveira, ambos cronistas do Público, apresentam pontos de vista menos positivos. O primeiro defende que o facto de a longa-metragem ter sido «esticada despropositadamente a quase duas horas», faz com que apresente problemas de ritmo cómico.[28] Luís Miguel Oliveira, é mais critico, defendendo que a adaptação da história do género televisivo para o cinematográfico não foi concretizada: «não tem estrutura, não tem mise en scène, não tem sentido de tempo nem de espaço, é só um conjunto de “gags” (alguns fazem rir e não é essa a questão)».[29]

Prémios e nomeaçõesEditar

Ano Prémio/Premiação Categoria Indicado(s) Resultado
2015 XXI Caminhos do Cinema Português Melhor guarda roupa Isabel Quadros Vencedor[30]
2016 Prémios Sophia[31] Melhor argumento original João Leitão e Nuria Leon Bernardo Vencedor
Melhor música Pedro Marques Vencedor
Melhor direção artística Nuno Tomáz, Mário Melo Costa e João Leitão Vencedor
Melhor guarda roupa Isabel Quadros Vencedor
Melhor caracterização Raquel Laranjo Vencedor
Melhor ator secundário José Pinto Vencedor
Melhor ator Gonçalo Waddington Nomeação
Melhor ator secundário David Chan Cordeiro Nomeação
Melhor montagem Mário Melo Costa Nomeação
Melhor som Hugo Leitão Nomeação

MerchandisingEditar

Logo após o lançamento do filme, acessórios foram disponibilizados para venda. O merchandising era um poster do filme, de 68 x 98 cm,[32] e uma t-shirt com a gravura do protagonista e a legenda "Cuidado com o Falcão".[33]

DVDEditar

O dia 25 de novembro de 2015 marcaria o lançamento da edição limitada Blu-ray e DVD do filme.[34]

Especificações (Blu-ray) Especificações (DVD) Conteúdos-extra Data de Lançamento
  • 1 disco
  • Vídeo: 1080p Alta Definição 2.35:1 16:9
  • Áudio: Português DTS-HD 5.1 / Dolby Digital 2.0
  • Legendas: Português, Inglês, Francês, Espanhol
  • 1 disco
  • Vídeo: Widescreen 2.35:1 anamórfico 16:9
  • Áudio: Português Dolby Digital 5.1
  • Legendas: Português, Inglês, Francês, Espanhol
  • Episódio Piloto
  • O Grande Monteleone
  • Gravação da Banda Sonora
  • Capitão Falcão no Japão!
  • Nos Bastidores
  • Trailers: Trailer Oficial 1; Trailer Oficial 2; Trailer do Piloto; Trailer Rejeitado 1; e Trailer Rejeitado 2.

Zona 2:

21 de novembro de 2015

Referências

  1. a b «Receitas de bilheteira». Publico.pt. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  2. «CAPITÃO FALCÃO O FILME». icateca.ica-ip.pt. Consultado em 9 de junho de 2016 
  3. Capitão Falcão - sátira ao Estado Novo estreia-se a 23 de abril
  4. «Estreia: Capitão Falcão». Extra RTP. 27 de maio de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016 
  5. «CAPITÃO FALCÃO O FILME». icateca.ica-ip.pt. Consultado em 9 de junho de 2016 
  6. «Trailer de "Capitão Falcão" | TVDependente». tvdependente.net. Consultado em 9 de junho de 2016 
  7. «Individeos - Film and TV Production - MOTELx Festival Secret Opening». www.individeos.com. Consultado em 9 de junho de 2016 
  8. «Capitão Falcão, o super-herói que é um fascista do carago | P3». P3. Consultado em 9 de junho de 2016 
  9. «Individeos - Film and TV Production - TwitchFilm covers "Capitão Falcão"». www.individeos.com. Consultado em 9 de junho de 2016 
  10. «'Capitão Falcão' estreia na RTP1 para 300 mil espectadores». Comunidade Cultura e Arte. 1 de junho de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016 
  11. «Individeos - Film and TV Production - Capitão Falcão is in pre-production!». www.individeos.com. Consultado em 9 de junho de 2016 
  12. «'Capitão Falcão', sátira ao Estado Novo, estreia-se a 23 de abril». Notícias ao Minuto. 19 de março de 2015. Consultado em 9 de junho de 2016 
  13. «'Capitão Falcão', sátira ao Estado Novo, estreia-se a 23 de abril». Notícias ao Minuto. 19 de março de 2015. Consultado em 9 de junho de 2016 
  14. «Capitão Falcão - Minissérie - Filmes - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 9 de junho de 2016 
  15. «Estreia: Capitão Falcão | Extra | RTP». Extra. 27 de maio de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016 
  16. «Individeos - Film and TV Production - Capitão Falcão». www.individeos.com. Consultado em 9 de junho de 2016 
  17. «'Capitão Falcão' estreia como mini-série esta semana na RTP1». Shifter (em inglês). 30 de maio de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016 
  18. «Episódio n.º - Capitão Falcão - Minissérie - Filmes - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 9 de junho de 2016 
  19. «Episódio n.º - Capitão Falcão - Minissérie - Filmes - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 9 de junho de 2016 
  20. «Episódio n.º - Capitão Falcão - Minissérie - Filmes - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 9 de junho de 2016 
  21. Total de espectadores; Publico.pt (consultado a 2015/07/09) http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/um-milhao-de-portugueses-voltou-ao-cinema-no-primeiro-semestre-de-2015-1701419
  22. «'Capitão Falcão' estreia na RTP1 para 300 mil espectadores». Comunidade Cultura e Arte. 1 de junho de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016 
  23. ««Capitão Falcão» por José Pedro Lopes - C7nema». www.c7nema.net. Consultado em 10 de junho de 2016 
  24. «Capitão Falcão (2015)». Panda's Choice. 21 de abril de 2015. Consultado em 10 de junho de 2016 
  25. «IndieLisboa 2015 – A abertura e o Capitão Falcão». 24 de abril de 2015. Consultado em 10 de junho de 2016 
  26. «Análise – Capitão Falcão – PróximoNível». proximonivel.pt. Consultado em 10 de junho de 2016 
  27. «Capitão Falcão, em análise | Magazine.HD». Magazine.HD. 30 de abril de 2015. Consultado em 10 de junho de 2016 
  28. «Não há comuninja que resista». PÚBLICO. Consultado em 10 de junho de 2016 
  29. «Um Capitão Esperto que não vai longe». PÚBLICO. Consultado em 10 de junho de 2016 
  30. «Palmares e Palmas dos XXI Caminhos». Caminhos Film Festival. Consultado em 9 de junho de 2016 
  31. «"Capitão Falcão" é o vencedor dos prémios Sophia de cinema com seis estatuetas». Jornal Expresso. Consultado em 9 de junho de 2016 
  32. «Capitão Falcão - Poster - Capitão Falcão em Fnac.pt». Fnac.com. Consultado em 10 de junho de 2016 
  33. «Capitão Falcão - T-shirt - Capitão Falcão em Fnac.pt». Fnac.com. Consultado em 10 de junho de 2016 
  34. «Capitão Falcão - Edição Limitada (Blu-ray + DVD) - João Leitão em Fnac.pt». Fnac.com. Consultado em 10 de junho de 2016 

Ligações externasEditar