Abrir menu principal
Monumento aos Açorianos, Porto Alegre, obra de Tenius
Monumento ao Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco em Porto Alegre

Carlos Gustavo Tenius (Porto Alegre, 1939) é um escultor brasileiro celebre por sua obra Monumento aos Açorianos.

Vida e obraEditar

Em 1962, Tenius estudou arte com Fernando Corona, formando-se em escultura pela Escola de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.[1] Em 1965, ele tornou-se auxiliar de ensino das cadeiras de escultura e modelagem dessa escola.

Entre 1972 e 1975, participou de vários concursos de arte, conquistando a primeira colocação em 1975, quando Tenius apresentou proposta ao monumento comemorativo do centenário da Imigração Italiana, em Farroupilha.

Em 1977, Carlos Tenius obteve a vaga de professor assistente no Instituto de Artes da UFRGS, por concurso público. Dois anos depois, desenvolveu o monumento em homenagem ao Marechal Castelo Branco, implantado no Parcão, em Porto Alegre.

Expõe em coletivas desde 1961, recebendo, em 1962, a medalha de ouro no 19º Salão Paranaense e o título de melhor escultor nacional no 3º Salão de Curitiba. Uma de suas criações mais importantes é a conhecida obra da cultura gaúcha Monumento aos Açorianos, instalado em frente ao Centro Administrativo do Estado, em 1974. Na época, o escultor a produziu com o intuito de homenagear os primeiros casais açorianos que povoaram a cidade de Porto Alegre.[2]

Referências

  1. Cultural, Enciclopédia. «Carlos Tenius - Enciclopédia Itaú Cultural». Consultado em 13 de julho de 2015 
  2. «Carlos Tenius resgata iluminação do Monumento aos Açorianos». Zero Hora. 18 de janeiro de 2012. Consultado em 1 de janeiro de 2016 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre um escultor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.