Abrir menu principal

Casével (Castro Verde)

antiga freguesia e vila de Castro Verde, Portugal
Portugal Casével 
  Freguesia portuguesa extinta  
Símbolos
Bandeira de Casével
Bandeira
Brasão de armas de Casével
Brasão de armas
Localização
Casével está localizado em: Portugal Continental
Casével
Localização de Casével em Portugal Continental
Coordenadas 37° 45' 26" N 8° 10' 56" O
Concelho primitivo Castro Verde
Concelho (s) atual (is) Castro Verde
Freguesia (s) atual (is) Castro Verde e Casével
História
Fundação 20 de Setembro de 1510 (foral)
1836(freguesia do concelho de Messejana)
24 de Outubro de 1855 (freguesia do concelho de Castro Verde)
Extinção 2013
Características geográficas
Área total 33,34 km²
População total (2011) 448 hab.
Densidade 13,4 hab./km²
Outras informações
Orago São João Baptista

Casével foi uma freguesia portuguesa do concelho de Castro Verde, com 23,24 km² de área e 448 habitantes (2011), a vila tem 341 habitantes.[1] Densidade: 19,3 hab/km².

É vila e foi sede de concelho, formado por uma freguesia, entre 1510 e 1836. Tinha, em 1801, 400 habitantes. Pertenceu ao extinto município de Messejana entre 1836 e 1855.

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada à freguesia de Castro Verde, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Castro Verde e Casével com a sede em Castro Verde.[2]

Dista cerca de 10 km de Castro Verde.

Recebeu foral de D. Manuel I a 20 de Setembro de 1510 e foi sede de concelho até 1836, altura em que passou a pertencer ao concelho de Messejana. Só a 24 de Outubro de 1855 foi incluído no concelho de Castro Verde.[3]

Ao nível do património artístico, São João Baptista de Casével, possui uma peça única de ourivesaria com mais de oitocentos anos, a célebre Cabeça-Relicário de São Fabião. É uma cabeça em tamanho natural, toda em prata, contendo no seu interior um crânio humano que se "diz" ser do papa e mártir do Cristianismo, S. Fabião. Reza a história que esta relíquia veio para Portugal no século XIII, pela mão da princesa D. Vataça Láscaris. A peça pode ser apreciada na exposição do Tesouro da Basílica Real de Castro Verde.

Na vila de Casével existe uma boa oportunidade de contactar com o cante alentejano e a gente que lhe dá voz, graças à Associação de Cante Alentejano "Vozes das Terras Brancas", que dinamiza os grupos corais "Vozes de Casével" e "Antigas Mondadeiras" e tem aberto ao público a sede da Associação, que fica junto no Largo Central, e onde se pode ouvir cantar, petiscar e apreciar um vasto conjunto de utensílios ligados à tradição etnográfica da freguesia.

Localidade harmoniosamente encaixada na paisagem, não deixa de ser interessante um passeio a pé pelas suas ruas estreitas e frescas e admirar a extraordinária peça em ferro que ilustra a entrada da vila de Casével, homenageando os grupos corais e o cante alentejano.

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Casével (1864 – 2011) [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
793 739 665 759 814 891 1 010 1 073 1 021 973 460 396 365 365 448

Vista PanorâmicaEditar

Vista panorâmica de Casével

Referências

  1. «Câmara Municipal de Castro Verde» (PDF). Dados do INE de 2001. Cm-castroverde.pt 
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  3. «Paróquia de Casével». Arquivo Distrital de Viseu. Consultado em 28 de Outubro de 2013 
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.