Abrir menu principal
Casa de Portugal de São Paulo
Fachada da Casa de Portugal
Fundação 13 de julho de 1935 (83 anos)
Propósito Associação de imigrantes portugueses
Sede Av. da Liberdade, 602 - São Paulo
Sítio oficial Casa de Portugal

A Casa de Portugal é uma associação de imigrantes portugueses da cidade de São Paulo criada em 1935.

Índice

HistóriaEditar

A Casa de Portugal foi fundada em 13 a julho de 1935 com o objetivo de representar todos os imigrantes portugueses e seus descendentes em São Paulo.[1] Á época havia muitas associações portuguesas na cidade, representando em geral imigrantes de regiões específicas de Portugal, e a ideia original dos fundadores era reunir estas organizações numa só. Da fundação da Casa de Portugal participaram representantes da União Transmontana, Casa do Minho, União Portuguesa, Centro Beirão e Centro do Douro. Outras organizações foram posteriormente convidadas, mas preferiram manter seu caráter regionalista e recusaram.[2] O primeiro presidente foi o filólogo Francisco da Luz Rebelo Gonçalves, professor da recém fundada Universidade de São Paulo, que porém permaneceu apenas 10 meses no cargo, sendo sucedido interinamente por Aurélio Arrobas Martins e, em 1936, por Fernando Ribeiro Bacellar.[3][2]

Inicialmente a Casa de Portugal funcionou na sede da Casa do Minho e, depois, em imóveis alugados.[2] Por meio de doações dos associados e empréstimos bancários foram comprados terrenos e imóveis na Avenida da Liberdade, no centro da cidade, em 1943. Ali foi edificada a atual sede, um edifício de cinco andares em estilo neocolonial desenhado pelo arquiteto português Ricardo Severo.[1][2] A inauguração ocorreu a 27 de dezembro de 1955.[2]

CaracterísticasEditar

A sede da Casa de Portugal é um edifício neocolonial de cinco andares. O hall de entrada está decorado com pinturas representando d. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, e o padre Manuel da Nóbrega, jesuíta português de muita importância na fundação de São Paulo.[4] O edifício possui ainda salas para reuniões, restaurante, anfiteatro, galeria para exposições e um salão de festas com capacidade para 1000 pessoas.[4]

A Casa serve ainda de sede para o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo, a Câmara Portuguesa do Comércio e a Provedoria da Comunidade Portuguesa.[4] Também foi sede para o Consulado de Portugal em São Paulo e para o Instituto Camões, mas estas instituições mudaram-se para um edifício na zona do Jardim América em 2004.[5]

BibliotecaEditar

A criação de uma biblioteca para a Casa estava prevista desde sua fundação, quando os sócios começaram a doar livros para o acervo.[6] Em 1957 a biblioteca foi inaugurada, e em 1991 foi ampliada com um auditório e sala de leitura. Atualmente conta com 12.000 volumes, dos quais quase a metade está dedicada à história e literatura luso-brasileiras.[6]

Referências

  1. a b Tradição e modernidade no sítio oficial da Casa de Portugal
  2. a b c d e Alice Beatriz da Silva Gordo Lang, Maria Christina Siqueira de Souza Campos. Comunidade Portuguesa em São Paulo - Anos 2010. Cadernos CERU, série 2, v. 23, n. 2, dezembro de 2012.
  3. Presidentes no sítio oficial da Casa de Portugal
  4. a b c A Casa no sítio oficial
  5. Consulado de Portugal muda de instalações em São Paulo. Notícias Lusófonas, 4 de agosto de 2004.
  6. a b Biblioteca no sítio oficial da Casa de Portugal

Ligações externasEditar