Abrir menu principal
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Casino Royale
Cassino Royale
Capa da primeira edição britânica
Autor(es) Ian Fleming
Idioma Inglês
País  Reino Unido
Gênero Espionagem
Série James Bond
Arte de capa Ian Fleming
Editora Jonathan Cape
Lançamento 13 de abril de 1953
Páginas 213 (primeira edição)
Cronologia
Live and Let Die

Casino Royale é o primeiro livro sobre o agente secreto britânico James Bond, publicado em 1953 e escrito por Ian Fleming. É a primeira aventura de James Bond e surgiu em meados de 1953. Quando Ian Fleming, fascinado pelo mundo da espionagem e por baccarat, imaginou um personagem que fosse uma versão ideal de si mesmo, que trabalhasse para o Serviço Secreto Britânico e que tivesse sorte nos jogos e com as mulheres. Para o nome, Fleming se inspirou em um livro que estava lendo em suas férias na Jamaica. O livro, Birds of the West Indies, que foi escrito por um ornitólogo chamado James Bond.

SinopseEditar

M, o chefe do Serviço Secreto, atribui á James Bond, o agente especial 007, jogar contra Le Chiffre, o falido tesoureiro de um sindicato controlado pela SMERSH, em um jogo de altas apostas baccarat no Casino Royale-Les-Eaux, no norte da França. Como parte do disfarce de Bond como um rico jamaicano, M coloca Vesper Lynd como assistente. A Deuxième Bureau francesa e da CIA também enviam agentes como observadores. O jogo logo se transforma em um confronto intenso entre Le Chiffre e Bond; Le Chiffre ganha a primeira rodada, quebrando Bond. Com Bond sem poder apostar contra Le Chiffre, o agente da CIA, Felix Leiter, o ajuda e dá a ele um envelope com 32 milhões de francos. O jogo continua, apesar das tentativas de um dos acompanhantes de Le Chiffre para matar Bond. James Bond finalmente ganha 80 milhões de francos de Le Chiffre, pertencentes à SMERSH.

Desesperado para recuperar o dinheiro, Le Chiffre seqüestra Vesper e submete Bond á uma tortura brutal, ameaçando matá-los se ele não conseguir o dinheiro de volta: antes que ele faz isso, um assassino da SMERSH mata Le Chiffre, como punição por perder o dinheiro. Depois de se recuperar da tortura, Bond se apaixona por Vesper e pensa em deixar o Serviço Secreto. Mas, acaba descobrindo que na realidade, Vesper Lynd era uma agente-dupla.


  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.