Abrir menu principal
Castelo Bánffy
Castelo de Bonțida • Castelo de Bonchida • Castelul Bánffy • Bánffy-kastély
Tipo castelo-palácio
Estilo dominante barroco
Arquiteto primeiras fases: deconhecido;
Johann Eberhard Blaumann
Joespeh Leder
Alois Ludwig (Luigi) Pichl
Anton Kagerbauer
Construção século V
Proprietário inicial Dénes Bánffy
Proprietário atual Katalin Bánffy
Estado de conservação parcialmente em ruínas; uma parte foi restaurada a partir de 1999
Geografia
País Roménia
Região histórica Transilvânia
Distrito Cluj
Comuna Bonțida
Coordenadas 46° 54' 36" N 23° 48' 36" E
Castelo Bánffy está localizado em: Roménia
Castelo Bánffy
Localização do Castelo Bánff na Roménia

O Castelo Bánffy, também chamado Castelo de Bonțida (em romeno: Castelul Bánffy; em húngaro: Bánffy-kastély ou Bonchida kastély), é um monumento situado em Bonțida, uma aldeia vizinha de Cluj-Napoca, na região histórica da Transilvânia, Roménia. O edifício apresenta características de vários estilos arquitetónicos, desde o renascentista até ao neogótico, passando pelo barroco e neoclássico. Desde a sua construção que é propriedade da família húngara Bánffy.

HistóriaEditar

Em 1387, a propriedade de Bonțida passou para a família Bánffy de Losonc (Lučenec), quando Sigismundo do Luxemburgo o doou a Dénes, filho de Tamás Losonci.[1] O castelo atual foi precedido por um solar, cuja história remonta aos séculos XV e XVI. Depois de 1640, a propriedade foi herdada por Dénes Bánffy II (1638–1674), governador dos condados de Doboka e Kolozs e conselheiro e cunhado do príncipe da Transilvânia Miguel Abaffi. Dénes mandou fortificar o edifício inicial entre 1668 e 1674, rodeando-o de muralhas de cortina que formavam um perímetros retangular, reforçado nos cantos com torres circulares massivas. O castelo era acessível através duma casa da guarda com sete andares de altura situada no lado oriental da fortificação. Após a morte Dénes, as obras foram continuadas pelo seus sucessor György Bánffy III.

O conjunto renascentista esteve envolvido na Guerra de Independência de Rákóczi, entre 1704 e 1711, o que levou a que tivesse que ser restaurado no início do século XVIII. Nesse século, a propriedade foi herdada por Dénes Bánffy IV que, após algum tempo passado na corte vienense da imperatriz Maria Teresa, voltou a casa e começou a reconstruir o castelo em estilo barroco austríaco. Entre 1747 e 1751 foi construída uma cour d'honneur em forma de U na ala oriental do edifício renascentista, a qual continha uma escola de equitação, um estábulo, as salas dos coches e alojamentos dos serviçais. Uma adição importante de Dénes Bánffy IV foram os jardins, junto ao rio Someș (em húngaro: Szamos), com passeios, estátuas e fontes. Na arte barroca, a residência e o meio ambiente eram interdependentes e influenciavam-se mutuamente. Baseado nesse conceito, os jardins com 70 ha foram desenhados pelo arquiteto Johann Christian Erras, que transpôs para aquele espaço formas dominadas por uma geometria estrita. O escultor Johann Nachtigall realizou estátuas grandiosas inspiradas pelo poeta clássico Ovídio.[2]

József Bánffy decidiu mandar demolir a torre do portão na década de 1820, unindo o pátio renacentista com o pátio barroco. A pedra da torre foi usada pra construir um moinho de água para os aldeões de Bonțida. Na década de 1850, a ala ocidental foi modificada sob a direção do arquiteto Anton Kagerbauer (1814–1872). Os jardins foi então redesenhados segundo o modelo romântico inglês.[2] Em 1944, o castelo foi transformado num hospital de campanha. Tropas alemãs saquearam de devastaram o castelo, destruindo ou fazendo desaparecer a mobília, as pinturas e a biblioteca. em retaliação das atitudes polílticas do seu dono, o conde Miklós Bánffy, que tinha iniciado negociações entre os governos da Hungria e da Roménia para romperem a aliança com a Alemanha nazi.[3]

Durante o período comunista, o edifício foi usado como escola de condução, cooperativa agrícola e hospital infantil. Em 1963, o castelo foi usado como cenário do filme Pădurea spânzuraților, dirigido por Liviu Ciulei. O filme incluía uma curta cena com um fogo, pelo que os cenógrafos incendiaram um dos edifícios causando imensos estragos.[4] Em 1990 foi declarado monumento histórico.

Restauro e centro de formaçãoEditar

Devido ao seu estado ruinoso, em 1999 o castelo foi incluído na lista dos 100 sítios mais ameaçados do World Monuments Watch, por iniciativa do Transylvania Trust.[5] No emsmo ano, foi assinado um acordo bilateral entre a Roménia e a Hungria para obras de restauro e de reabilitação. Nos anos seguintes cerca de dois terços do telhado do edifício principal foram reconstruídos, a expensas do governo romeno. Em 2003, o Transylvania Trust assinou com as autoridades um acordo de longo prazo sobre o castelo, o qual foi renegociado com Katalin Bánffy, a quem entretanto tinha sido devolvida a propriedade por um período de 49 anos.[6]

Em 2001 foi implementado um programa de formação profissional em conservação e reabilitação, no âmbito do qual foram restaurados alguns edifícios. Em 2005 foi aberto no castelo um centro de formação profissional onde se ensinam métodos tradicionais de construção para reparação e manutenção de edifícios históricos. Em 2008, esse centro ganhou o prémio Europa Nostra de património cultural para educação, formação e consciencialização.[7]

Castelos e palácios homónimosEditar

Além do castelo-palácio de Bonțida, há pelo menos seis castelos ou palácios chamados Bánffy, quatro deles no distrito de Cluj:

Os outros castelos Bánffy encontram-se em Sâncrai, no distrito de Alba; e em Gheja, no distrito de Mureș.

Notas e referênciasEditar

  1. «Castelul Banffy». descopera.net (em romeno). 2 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 26 de fevereiro de 2015 
  2. a b «Castelele Bánffy din Răscruci și Bonțida». Clujul - peisaj cultural (em romeno) 
  3. «Castelul Bánffy din Bonțida». amfostacolo.ro (em romeno) 
  4. «Castelul Bánffy din Bonțida». CeSaVezi.ro (em romeno) 
  5. «World Monuments Watch Sites since 1996» (em inglês) 
  6. Csilla, Hegedüs; Baxter, David; Árpád, Furu, eds. (2012), The Bánffy Castle in Bonțida. Past, Present, Future (em inglês), Cluj-Napoca: Gloria Publisher, p. 12 
  7. «The International Built Heritage Conservation Training Centre in Bonțida» (em inglês). 8 de maio de 2008. Consultado em 26 de março de 2018