Portal:Arquitetura e urbanismo


Bem vindos ao
Portal da Arquitetura e urbanismo

Este portal é parte integrante do Projeto Arquitetura e urbanismo.
O projeto livre que todos podemos editar.

1155 artigos de arquitetura e urbanismo em português
3 usuários ativos

Artigo destacado Apresentação
Auto-retrato

Doménikos Theotokópoulos (em grego: Δομήνικος Θεοτοκόπουλος), mais conhecido como El Greco, ("O Grego"; Heraclião ou Fodele, 5 de outubro de 1541Toledo, 7 de abril de 1614) foi um pintor, escultor e arquiteto grego que desenvolveu a maior parte da sua carreira na Espanha. Assinava suas obras com o nome original, ressaltando sua origem.

Nasceu em Creta, que naquela época pertencia à República de Veneza e era um centro artístico pós-bizantino. Treinou ali e tornou-se um mestre dentro dessa tradição artística, antes de viajar, aos vinte e seis anos, para Veneza, como já tinham feito outros artistas gregos. Em 1570 mudou-se para Roma, onde abriu um ateliê e executou algumas séries de trabalhos. Durante sua permanência na Itália, enriqueceu seu estilo com elementos do maneirismo e da renascença veneziana. Mudou-se finalmente em 1577 para Toledo, na Espanha, onde viveu e trabalhou até sua morte. Ali, El Greco recebeu diversas encomendas e produziu suas melhores pinturas conhecidas.

O estilo dramático e expressivo de El Greco foi considerado estranho por seus contemporâneos, mas encontrou grande apreciação no século XX, sendo considerado um precursor do expressionismo e do cubismo, ao mesmo tempo em que sua personalidade e trabalhos eram fonte de inspiração a poetas e escritores como Rainer Maria Rilke e Nikos Kazantzakis. El Greco é considerado pelo modernos estudiosos como um artista tão individual que não o consideram como pertencente a nenhuma das escolas convencionais. É mais conhecido por suas figuras tortuosamente alongadas e uso frequente de pigmentação fantástica ou mesmo fantasmagórica, unindo tradições bizantinas com a pintura ocidental.

Em sua época teve somente dois seguidores de seu estilo: o seu filho Jorge Manuel Theotokópoulos e Luis Tristán.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
Ionian Column icon.png

A Arquitetura refere-se tanto ao processo quanto ao produto de projetar e edificar o ambiente habitado pelo ser humano. Neste sentido, a arquitetura trata destacadamente da organização do espaço e de seus elementos: em última instância, a arquitetura lidaria com qualquer problema de agenciamento, organização, estética e ordenamento de componentes em qualquer situação de arranjo espacial. No entanto, normalmente a arquitetura associa-se diretamente ao problema da organização do homem no espaço (e principalmente no espaço urbano).

A arquitetura como atividade humana existe desde que o homem passou a se abrigar das intempéries. Uma definição mais precisa da área envolve todo o design (ou seja, o projeto) do ambiente construído pelo homem, o que engloba desde o desenho de mobiliário (desenho industrial) até o desenho da paisagem (paisagismo), da cidade (planejamento urbano e urbanismo) e da região (planejamento regional ou Ordenamento do território). Neste percurso, o trabalho de arquitetura passa necessariamente pelo desenho de edificações (considerada a atividade mais comum do arquiteto), como prédios, casas, igrejas, palácios, entre outros edifícios. Segundo este ponto de vista, o trabalho do arquiteto envolveria, portanto, toda a escala da vida do homem, desde a manual até a urbana.

Artigo bom Imagem em destaqueVE
Fachada frontal do Edifício Itatiaia.

O Edifício Itatiaia é um edifício projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer no Centro da cidade de Campinas, construído entre 1953 e 1957, exemplar típico da arquitetura moderna de meados do século XX. Primeiro edifício vertical de uso exclusivamente residencial no Centro de Campinas até o início da década de 1960, é o único prédio na cidade que atende à maioria dos princípios modernistas postulados pelo arquiteto franco-suíço Le Corbusier: apesar de as demais construções posteriores nesse estilo apresentarem um efeito plástico semelhante, estas outras atenderam apenas de forma incidental ou parcial os elementos modernistas, seguindo também os padrões tradicionais, fora da linguagem moderna.

A fachada frontal do prédio tem vista para a Rua Irmã Serafina, e seus fundos - a parte ondulada - têm vista para a estreita Rua Coronel Rodovalho. Em abril de 2011, o Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas tornou-o um bem tombado, considerando-o parte cultural e social do município, sendo o único projeto do arquiteto concluído na cidade.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
Biografia da semanaVE Construção da semanaVE
Antoni Placid Gaudí i Cornet, em foto de 15 de março de 1878, Barcelona, Espanha, por Pau Audouard.

Antoni Gaudí i Cornet (Reus ou Riudoms, 25 de junho de 1852Barcelona, 10 de junho de 1926) foi um famoso arquiteto catalão e figura de ponta do Modernismo catalão. As obras de Gaudi revelam um estilo único e individual e estão em sua maioria na cidade de Barcelona.

Grande parte da obra de Gaudi é marcada pelas suas grandes paixões: arquitetura, natureza e religião. Gaudi dedicava atenção aos mais íntimos detalhes de cada uma das suas obras, incorporando nelas uma série de ofícios que dominava: cerâmica, vitral, ferro forjado e marcenaria. Introduziu novas técnicas no tratamento de materiais, como o trencadís, realizado com base em fragmentos cerâmicos.

Depois de vários anos sob influência do neogótico e de técnicas orientais, Gaudí tornou-se parte do movimento modernista catalão, que atingiu o seu apogeu durante o final do século XIX e início do século XX. O conjunto da sua obra transcende o próprio movimento, culminando num estilo orgânico único inspirado na natureza. Gaudí raramente desenhava projetos detalhados, preferindo a criação de maquetes e modelava os detalhes à medida que os concebia.

A obra de Gaudí é amplamente reconhecida internacionalmente e objeto de inúmeros estudos, sendo apreciada não só por arquitetos como pelo público em geral. A sua obra-prima, a inacabada Sagrada Família, é um dos monumentos mais visitados de Espanha. Entre 1984 e 2005, sete das suas obras foram classificadas como Património Mundial pela UNESCO. A devoção católica de Gaudí intensificou-se ao longo da sua vida e a sua obra é rica no imaginário religioso, o que levou que fosse proposta a sua beatificação.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
Maquete do Templo de Ártemis em seu auge no Miniatürk

O Templo de Ártemis ou Templo de Diana foi uma das sete maravilhas do Mundo Antigo, localizado em Éfeso. Era o maior templo do mundo antigo, e durante muito tempo o mais significativo feito da civilização grega e do helenismo, construído para a deusa grega Ártemis, da caça e dos animais selvagens. Foi construído no século VI a.C. no porto mais rico da Ásia Menor pelo arquiteto cretense Quersifrão e por seu filho, Metágenes.

Era composto por 127 colunas de mármore, com 20 metros de altura cada uma. Duzentos anos mais tarde foi destruído por um grande incêndio, e reerguido por Alexandre, o Grande. Atualmente, após sucessivos terremotos e saques, apenas uma solitária coluna do templo reerguida por arqueólogos alemães no século XIX encontra-se de pé.

O primeiro santuário (têmeno) antecedeu a imigração jônica em muitos anos e data da Idade do Bronze. Calímaco, em seu Hino a Ártemis, atribuiu isto às Amazonas. No século VII a.C., o templo foi destruído por uma inundação. Sua reconstrução começou por volta de 550 a.C., sob o arquiteto cretense Quersifrão e seu filho Metágenes, à custa de Creso da Lídia: o projeto levou 10 anos para ser concluído. O templo foi destruído em 356 a.C. por um ato de incêndio por Heróstrato e foi novamente reconstruído, desta vez como a Maravilha.

Antípatro de Sídon, que compilou a lista das Sete Maravilhas, descreve o templo:


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
24 de janeiro na arquitetura e urbanismoVE Eventos atuaisVE
O Palácio de Blenheim na cidade inglesa de Woodstock, projetado por John Vanbrugh
  • 1664 – Nasce em Londres o arquiteto e dramaturgo inglês John Vanbrugh (m. 1726).
  • 1856 – Nasce em Segesvár o arquiteto austro-húngaro Friedrich Grünanger (m. 1929).

Mais eventos sobre o tema: 23 de janeiro24 de janeiro25 de janeiro



» 24 de janeiro de 2021

Praça das Artes, em São Paulo, no ano de 2016
  • 27/05/2020 – Domino Park em Nova Iorque introduz círculos no chão para garantir distanciamento – Fonte: Archdaily.com.br.
  • 26/05/2020 – Restaurante em Amsterdã recebe clientes em estufas privativas para garantir isolamento – Fonte: Archdaily.com.br.
  • 24/05/2020 – 10 Obras públicas no Brasil (foto) em que a qualidade falou mais alto – Fonte: Archdaily.com.br.
Vídeo da semanaVE Sabia que...VE
Ver no Commons
Imagens aéreas registradas por drone do não já existente Domo de Immerath
Créditos: Trabalho próprio de usuário do Commons, c:User:Elya.

Vídeo registrado por drone da Igreja de São Lamberto, em Immerath, Alemanha, a qual foi demolida em 2018 por conta da abertura de uma mina.



... Frank Lloyd Wright teve que retirar as escoras da laje da Casa da Cascata com as próprias mãos, pois os operários temiam que ela viesse abaixo?

... o edifício Millennium Palace, na cidade de Balneário Camboriú, com 177,3 metros de altura e 52 andares, é a maior estrutura de concreto armado do Brasil?

... Oscar Niemeyer iniciou sua carreira, aos 28 anos, trabalhando sem remuneração no escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão?

... Sérgio Bernardes, ao vencer a Bienal de Veneza, em 1964, trocou o prêmio em dinheiro por uma Ferrari, que levava em suas viagens ao exterior e pilotava em autódromos?

Categorias ColaboreVE
Colabore

Ex-Artigos Destacados que precisam de Revisão
Arquitetura desconstrutivista | Arquitetura do Renascimento | Azulejo | Capela Sistina | Castelo dos Mouros (Sintra) | Catedral de Notre-Dame de Paris | Estilo Gótico | Fortaleza de Sagres | História da Arquitetura | Mosteiro da Batalha | Ordem arquitetónica | Palácio do Príncipe de Mônaco | Palácio Heian | Palácio Nacional da Pena | Pirâmides de Gizé | Taj Mahal | Urbanismo | Veja mais...


Fundir/Traduzir:
International Style (architecture) | Arquitetura brutalista | Veja mais...


Desenvolver:
arquitrave | canelura | cornija | estereóbata | estilóbata | entablamento | entasis | equino (arquitetura) | fuste | frontão | métopa | mútulo | propileus | tríglifo | Tímpano (arquitetura) | obra de arquitetura | espaço arquitetônico | ordem dórica | ordem jónica | ordem compósita | ordem toscana | | gentrificação | arquitectura da Roma Antiga | arquitetura do Egito Antigo | arquitetura high-tech | arquitetura orgânica | arquitectura islâmica | basílica | Ermínia Maricato | Rafael Moneo | catedral de Santiago de Compostela | Carta de Atenas | regionalismo crítico | arquitetura racionalista | clarabóia | tipologia (arquitectura) | arquitetura contemporânea | arquitetura historicista | reabilitação | arquitetura da Pré-História | arquitetura brutalista | Transformações de Paris no Segundo Império | Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes | | conforto ambiental mais:[1][2][3][4][5]


Pedidos
firmitas | utilitas | venustas | planejamento urbano participativo | pendente | Igreja de Santa Maria (Marco de Canavases) | polinucleação | Plano de Barcelona | trânsito de passagem | arquitetura das Américas | arquitetura da Oceania | Mecanoo | sistema estrutural | história do urbanismo | solo criado | instrumento urbanístico | uso e ocupação do solo | renda da terra | Carlos Milan | Edifício Sarti | David Chipperfield | Josiah Conder | George Grant Elmslie | Calvert Vaux | David Adjaye | Richard Upjohn | Veja mais...


Sem imagens
Instituto de Arquitetos do Brasil | Unidade de vizinhança | Obra do Berço | mais

Portais e projetos relacionadosVE
Arquitetura e urbanismo em outros projetos WikimediaVE