Como ler uma infocaixa de taxonomiaCasuar
Casuarius casuarius - double-wattled cassowary.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Casuariiformes
Família: Casuariidae
Género: Casuarius
Espécies
C. bennetti
C. casuarius
C. unappendiculatus

O casuar (Casuarius spp.) é uma ave do grupo de aves ratitas de grande porte, nativas do nordeste da Austrália, Nova Guiné e ilhas circundantes. São aves curiosas que costumam imitar movimentos de humanos depois de observá-los atentamente, embora não sejam muito amigáveis ou domesticáveis. As três espécies de casuar existentes pertencem à família Casuariidae e são, com o avestruz , a ema , o Avestruz-somali e o Emu , as maiores aves existentes na atualidade. O habitat preferencial do casuar são zonas de floresta tropical, onde haja um grande número de árvores disponíveis para produzir os frutos de que se alimentam. Neste ambiente o casuar desempenha a importante função ecológica de dispersar as sementes das árvores. O casuar é uma figura importante na mitologia das populações nativas da Oceania e representa geralmente uma figura maternal.

A plumagem do casuar é abundante e de cor acinzentada, com penas coloridas na base do pescoço. Estas aves têm uma crista encarnada no alto da cabeça, que cresce devagar durante os primeiros anos do animal e com função desconhecida. O grupo não tem dimorfismo sexual significativo, sendo as fêmeas apenas um pouco maiores e mais coloridas. Uma característica distintiva é a presença de uma garra em forma de punhal presente no dedo interno. Como nos outros strutioniformes, o casuar tem as asas atrofiadas e três dedos em cada pata.

O casuar é uma ave ágil, que pode correr a cerca de 50 km/h e saltar 1,5 m sem qualquer balanço. São animais normalmente pacatos e tímidos que no entanto podem ser extremamente agressivos e perigosos para o homem para proteger o ninho ou as suas crias.

Na época de reprodução os machos reclamam um território e procuram atrair uma fêmea, que permanece, apenas, até pôr entre três e cinco ovos. Após a postura a fêmea abandona o ninho e pode eventualmente acasalar noutro território. Os machos cuidam sozinhos dos ninhos e das crias durante os nove meses seguintes. Os juvenis são de cor acastanhada e só ganham a plumagem típica do adulto por volta dos três anos.

O casuar é uma ave importante para o homem há centenas de anos como fonte de proteína através da carne e dos ovos. Algumas tribos da Nova Guiné têm o hábito de assaltar os ninhos e criar os juvenis até à idade adulta, quando são vendidos ou mortos para consumo local; no entanto o casuar nunca foi completamente domesticado. As penas coloridas são também uma fonte de interesse e o motivo pelo qual no passado os colonos europeus caçaram abundantemente este animal. Atualmente, as três espécies de casuar estão ameaçadas pela destruição de habitat e encontram-se protegidas por lei.

É uma das aves mais perigosas para o homem, pois sua patada pode equivaler a mesma força de um pequeno punhal, podendo até decepar um membro. Em abril de 2019, na Flórida, um casuar atacou um homem de 75 anos que acabou por falecer em consequência dos ferimentos causados pelo ataque do animal, mantido em sua residência.[1]

As várias espécies de casuar são abundantes no registro fóssil do plio-plistocénico australiano, e pensa-se terem evoluído a partir dos emus algures no miocénico.

Na cultura popularEditar

Na série de jogos Ty the Tasmanian Tiger, o principal vilão é um casuar chamado 'Boss Cass'.

EspéciesEditar

Há três espécies de casuar:

Casuar no BrasilEditar

- O Zoológico de Itatiba possui exemplares e é pioneiro na reprodução do casuar no Brasil.[2][3]

- O Zoológico de Bauru, em São Paulo, possui um casal e reproduz a espécie.[3]

- O Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, possui dois exemplares.

- O Jardim Zoológico de Curitiba possui um exemplar de C. casuarius.[4]

- O Parque Zoológico Quinzinho de Barros, em Sorocaba, tem um exemplar de Casuar do Sul.

- O Jardim Zoológico do Rio de Janeiro possui dois exemplares de Casuarius casuarius.

- O Complexo Ambiental Cyro Gevaerd, em Balneário Camboriú, possui um exemplar.[5]

- O Zoológico de Pomerode possui um exemplar de C.casuarius.[6]

- O Parque Zoológico de Sapucaia do Sul, no Rio Grande do Sul, possui um exemplar de C.casuarius.[7]

Referências

  1. «A ave que está entre as mais perigosas do mundo e matou seu dono nos EUA». noticias.uol.com.br. Consultado em 17 de abril de 2019 
  2. [1] Guia da Cidade
  3. a b José Maria Tomazela (17 de dezembro de 2018). «Zoológico brasileiro reproduz ave gigante ameaçada de extinção». UOL. Consultado em 13 de julho de 2020 
  4. [2] Jardim Zoológico de Curitiba
  5. [3] Zoo de Balneário Camboriú
  6. [4] Zoológico de Pomerode
  7. [5] Parque Zoológico de Sapucaia do Sul

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Casuar