Abrir menu principal

Centrais Elétricas do Pará

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Celpa
Razão social Centrais Elétricas do Pará S.A.
Empresa de capital aberto
Cotação B3CELP3, CELP5, CELP6, CELP7
Atividade Energia elétrica
Gênero Sociedade anônima
Fundação 1962 (57 anos)
Sede Belém, PA, Brasil Brasil
Área(s) servida(s) Em torno do PA
Proprietário(s) Equatorial Energia
Presidente Nonato Castro
Empregados 2476 (2005)
Produtos Distribuição de energia elétrica
Transmissão de energia elétrica
Renda líquida R$ 1.025.292 mil (2004)
Website oficial www.celpa.com.br

A Centrais Elétricas do Pará (Celpa) é uma empresa de distribuição e geração de energia, controlada pela Equatorial Energia.

HistóriaEditar

A partir de 1902, o estado do Pará tinha seu fornecimento de energia controlado pela empresa Parah Electric Railways and Lighting Company Ltd.. Após algumas décadas, por volta de 1962, a Central Elétricas do Pará é fundada objetivando eletrificar todo o estado. Em 1969 a FORLUZ é fundida com a Celpa, sendo então uma companhia pública. Em 1998, o Grupo Rede, que controla a Celtins desde a criação do estado do Tocantins e a Cemat desde de 1997, adquire a Celpa em um leilão, no dia 9 de Julho de 1998. Em 2012, em meio a processo de recuperação judicial, a Equatorial Energia assume a distribuidora de energia por um valor simbólico de R$ 1[1]. Em 2014 a 13ª Vara Cível da Justiça do Pará encerrou o processo de recuperação judicial da empresa[2].

Geração e transmissãoEditar

 
Usina Diselétrica de Novo Progresso.

A empresa esta focalizada em distribuir, e não em gerar, principal fonte de produção de energia para a Celpa é a UHE Tucuruí administrada pela Eletronorte, gerando energia para 74% da população do Pará, as demais fontes são Usinas Dieselétricas, onde não há integração com nenhuma linha de transmissão, conhecidas também como Térmicas de Sistema Isolado, totalizando 32, sendo 11 próprias e as restantes terceirizadas, há distribuição de energia gerada por PCH´s, como por exemplo a PCH Salto Curuá, PCH Salto Três de Maio e PCH Salto Buriti. O sistema de transmissão e distribuição conta com 59 subestações e 1129,9 km de linhas de transmissão (LTs) de 69 kV, 1840, 2 km de 138 kV, e 11,1 km de 230 kV; 30.901 km de linhas da rede de distribuição (RD), e algo em torno dos 480.000 postes em 2005.

Área de concessãoEditar

A distribuição de energia elétrica efetuada pela Celpa, alcança os 144 municípios paraenses, totalizando 8,5 milhões de habitantes, através de 1.960.000 unidades consumidoras.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Equatorial compra Celpa e amplia atuação na região Norte». Reuters. 25 de setembro de 2012 
  2. «Juiz encerra processo de recuperação judicial da Celpa». EXAME. 1 de dezembro de 2014. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.